Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Comandante iraniano: Teerã tem míssil capaz de atingir Israel

Enquanto o Irã está reforçando seu potencial bélico, um comandante iraniano afirma que Teerã dispõe de míssil capaz de atingir Israel. 

Sputnik

Na semana passada os militares iranianos realizaram um desfile em Teerã exibindo grande variedade de tanques, aviões militares e mísseis. Segundo Amir Ali Hajizadeh, brigadeiro-general e comandante da Divisão Aeroespacial do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, um destes mísseis tem capacidade de atingir Israel com suas 1,2 mil quilómetros de alcance. "O regime sionista é o nosso maior alvo", destaca o comandante citado pelo jornal The Jerusalem Post. 

Míssil balístico iraniano lançado a partir de terreno desconhecido, 9 de março de 2016
Míssil balístico iraniano © REUTERS/ Mahmood Hosseini


Ainda segundo o comandante, "o Irã não precisa de mísseis com alcance superior a 2.000 quilômetros, pois o alcance máximo necessário para os mísseis do Irã é aquele que possa atingir territórios ocupados por Israel".

Hajizadeh indica que durante o desfile foi exibido o míssil Zolfaghar, com alcance de cerca de 745 quilómetros, que levava uma mensagem contra as provocações de Israel: "Se os líderes do regime sionista fizerem uma ação errada, a República Islâmica reduzirá Tel Aviv e Haifa a cinzas."

O general Mohammad Hossein Bagheri, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas iranianas comunicou que Teerã está preocupado com o recente acordo de ajuda militar firmado entre os EUA e Israel no valor de 38 bilhões de dólares, razão pela qual o Irã precisa reforçar suas capacidades defensivas.



Postar um comentário