Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Helicóptero SH-16 Seahawk passa por avaliação operacional

Marinha do Brasil | Poder Naval

No dia 14 de agosto, a aeronave SH-16 (3036) do Comando do 1º Esquadrão de Helicópteros Antissubmarino (EsqdHS-1), se deslocou da Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia para o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), a fim de cumprir os testes exploratórios do equipamento de Medidas de Apoio à Guerra Eletrônica (MAGE) e dos sistemas de Medidas de Ataque Eletrônico (MAE), referentes a sua avaliação operacional. As avaliações aconteceram entre os dias 15 e 19 de agosto e foram acompanhadas por representantes do Comando em Chefe da Esquadra, do Centro de Análises de Sistemas Navais, do Centro de Guerra Eletrônica da Marinha e do EsqdHS-1. 


SH-16 em avaliação
SH-16 em avaliação

Foram conduzidos testes exploratórios de forma inédita, utilizando o equipamento de geração de cenários de guerra eletrônica “Excalibur”, do Laboratório de Guerra Eletrônica, com toda a infraestrutura disponibilizada pelo Instituto de Pesquisas e Ensaio em Voo (IPEV), ambos da Força Aérea Brasileira. A atividade permitiu testar, de forma flexível, as diversas funcionalidades do equipamento MAGE e dos sistemas de MAE da aeronave embarcados, sem a necessidade de voar dentro de um cenário real de emissores para teste do sistema.

Ressalta-se ainda que foi realizado o primeiro teste na América Latina com emprego de fibra óptica em transmissão de sinais radar para avaliação operacional da aeronave.

A realização dos testes em colaboração com o ITA e o IPEV incrementou a interoperabilidade entre as Forças e sua continuidade permitirá uma economia expressiva de recursos para a Marinha.



Postar um comentário