Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Lavrov pede a Steinmeier para garantir controle da trégua em Donbass

O chanceler da Rússia, Sergei Lavrov, pediu ao atual presidente da OSCE, o ministro alemão das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, que ajude a garantir o regime de trégua no leste da Ucrânia, na complicada região de Donbass.


Sputnik


"Em conversa telefônica realizada nesta terça-feira, Lavrov pediu a Steinmeier que use a ajuda da Missão Especial de Obervação da OSCE para garantir o controle do cessar-fogo unilateral por parte das repúblicas de Donetsk e Lugansk", informou a diplomacia russa em nota oficial. 


Tanques ucranianos na região de Donbass
Tanques ucranianos na região de Donbass © AP Photo/ Irina Gorbaseva

Mais cedo, observadores da OSCE anunciaram ter encontrado um sistema antiaéreo de mísseis e canhões ucraniano na linha de contanto entre as forças em conflito na região de Donetsk, o que consiste numa clara violação das regras de remoção de armamentos estabelecidas nos acordos de Minsk. 


Também nesta terça-feira, em reunião com chanceleres dos países bálticos, Steinmeier defendeu uma cooperação entre a OTAN e a Rússia para o controle da proliferação de armas, num contexto de aumento das atividades militares na Europa desde a eclosão da atual crise na Ucrânia.


Postar um comentário