Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Lavrov pede a Steinmeier para garantir controle da trégua em Donbass

O chanceler da Rússia, Sergei Lavrov, pediu ao atual presidente da OSCE, o ministro alemão das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, que ajude a garantir o regime de trégua no leste da Ucrânia, na complicada região de Donbass.


Sputnik


"Em conversa telefônica realizada nesta terça-feira, Lavrov pediu a Steinmeier que use a ajuda da Missão Especial de Obervação da OSCE para garantir o controle do cessar-fogo unilateral por parte das repúblicas de Donetsk e Lugansk", informou a diplomacia russa em nota oficial. 


Tanques ucranianos na região de Donbass
Tanques ucranianos na região de Donbass © AP Photo/ Irina Gorbaseva

Mais cedo, observadores da OSCE anunciaram ter encontrado um sistema antiaéreo de mísseis e canhões ucraniano na linha de contanto entre as forças em conflito na região de Donetsk, o que consiste numa clara violação das regras de remoção de armamentos estabelecidas nos acordos de Minsk. 


Também nesta terça-feira, em reunião com chanceleres dos países bálticos, Steinmeier defendeu uma cooperação entre a OTAN e a Rússia para o controle da proliferação de armas, num contexto de aumento das atividades militares na Europa desde a eclosão da atual crise na Ucrânia.


Postar um comentário