Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Okinawa perde a luta contra construção de base americana na ilha

Tribunal do Japão decidiu a favor do governo de Shinzo Abe na disputa com a prefeitura de Okinawa pela construção de uma base americana controversa contra qual se apresenta a população da ilha.


Sputnik


A corte declarou legal a permissão que haviam dado as anteriores autoridades da prefeitura para a transferência da base de Futenma da densamente povoada cidade de Ginowan para o norte da ilha, informa agência Kyodo. 


Japoneses protestam contra presença militar americana em Okinawa, 19 de junho
Japoneses protestam contra base militar americana © AFP 2016/ TORU YAMANAKA

O atual governador de Okinawa, Takeshi Onaga, eleito em 2014, revogou a permissão de obras dada pelo seu antecessor Hirokazu Nakaima. 


O governo central fracassou em suas tentativas de chegar a um consenso com as autoridades de Okinawa e levou o caso aos tribunais. 

Shinzo Abe insiste em que o Japão deve cumprir as obrigações assumidas perante Washington e ceder aos EUA um terreno em Okinawa para transferência da base, preservando a confiança entre os dois países. 

Onaga, por sua vez, afirma que o governo central "ignora a vontade da população de Okinawa". A prefeitura de Okinawa ocupa apenas 0,6% do território do país, mas nela se encontram 74% das instalações militares dos EUA. De acordo com dados da prefeitura de Okinawa, na ilha estão estacionados 25.800 militares americanos, além de 19.000 familiares e outros civis.


Postar um comentário