Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

OSCE: não há tropas russas em Donbass

Não há militares russos na zona de operações militares em Donbass, afirmou o secretário-geral da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), Lamberto Zannier, perante jornalistas em Kiev. 


Sputnik

"Continuamos dizendo que é um conflito híbrido e o conflito híbrido prevê a presença de militares híbridos. Quando me perguntam se há ali unidades de militares russos, tendo em conta os dados dos nossos observadores, posso dizer que não há tais unidades", disse Zannier.


Monitores da OSCE em Donetsk, no leste da Ucrânia
Monitores da OSCE em Donetsk © AFP 2016/ JOHN MACDOUGAL


Ele destacou também que em Donbass há militares de outras regiões, sem esclarecer de quais em particular. O secretário-geral da OSCE disse que para o Donbass é enviado equipamento militar e combustível estrangeiro.

Em abril de 2014, Kiev lançou uma operação militar nas províncias de Donetsk e Lugansk para reprimir os focos de contestação ao golpe de Estado ocorrido na Ucrânia em fevereiro daquele ano. 


Atualmente o território de Donbass, que inclui as autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk, vive em regime de cessar-fogo, mas as partes do conflito armado declaram que há violações constantes da trégua.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas