Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial do Hezbollah: nossos mísseis podem atingir qualquer ponto de Israel

O Hezbollah é capaz de atingir qualquer ponto em Israel com seus mísseis, disse Sheikh Naim Qassem, secretário-geral adjunto do movimento libanês Hezbollah em entrevista ao jornal iraniano al-Vefagh.
Sputnik

"Não há um único ponto nos territórios ocupados fora do alcance dos mísseis do Hezbollah", disse Qassem.


Segundo o alto funcionário, os mísseis servem para impedir Israel de iniciar outra guerra com o Líbano, expondo a "frente israelense".

Qassem comentou também a guerra na Síria, onde o Hezbollah desempenhou um papel ativo na assistência ao governo sírio contra vários agrupamentos terroristas, incluindo o Daesh e Frente al-Nusra (grupos terroristas proibidos na Rússia). O funcionário elogiou as vitórias alcançadas contra os terroristas, mas criticou os EUA por sua suposta obstrução ao processo de paz.

As tensões entre Tel Aviv e o movimento libanês xiita Hezbollah aumentaram em 4 de dezembro depois que as tropas israelenses lançaram a operação Northern Shield, dest…

OSCE: não há tropas russas em Donbass

Não há militares russos na zona de operações militares em Donbass, afirmou o secretário-geral da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), Lamberto Zannier, perante jornalistas em Kiev. 


Sputnik

"Continuamos dizendo que é um conflito híbrido e o conflito híbrido prevê a presença de militares híbridos. Quando me perguntam se há ali unidades de militares russos, tendo em conta os dados dos nossos observadores, posso dizer que não há tais unidades", disse Zannier.


Monitores da OSCE em Donetsk, no leste da Ucrânia
Monitores da OSCE em Donetsk © AFP 2016/ JOHN MACDOUGAL


Ele destacou também que em Donbass há militares de outras regiões, sem esclarecer de quais em particular. O secretário-geral da OSCE disse que para o Donbass é enviado equipamento militar e combustível estrangeiro.

Em abril de 2014, Kiev lançou uma operação militar nas províncias de Donetsk e Lugansk para reprimir os focos de contestação ao golpe de Estado ocorrido na Ucrânia em fevereiro daquele ano. 


Atualmente o território de Donbass, que inclui as autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk, vive em regime de cessar-fogo, mas as partes do conflito armado declaram que há violações constantes da trégua.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas