Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Fora do normal': OTAN teria usado armas climáticas para atingir êxito em operação militar

Uma das teorias de conspiração mais populares é a possível influência humana no clima com armas de tecnologia de última geração. Neste contexto, ganhou talvez o maior destaque o projeto HAARP dos EUA. Oficial da Força Aérea russa e meteorologista, Yevgeny Tishkovetz, contou para a Sputnik até que ponto os humanos podem mudar condições climáticas.
Sputnik

O HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program, em inglês) é um projeto financiado pelas Forças Armadas dos EUA que visa estudar a ionosfera para aperfeiçoamento de suas capacidades de comunicação por rádio e dos sistemas de vigilância com ajuda de tecnologias de ponta.


Há uma teoria de que o sistema HAARP teria sido utilizado na operação militar da OTAN na Iugoslávia em 1999. Yevgeny Tishkovetz, meteorologista do centro Fobos e ex-chefe do serviço meteorológico do Ministério da Defesa russo, disse à Sputnik Sérvia que o sistema pode ter sido realmente usado na Iugoslávia.

Segundo o oficial, a Aliança não tinha como realizar seus…

Pentágono considera normal intercepção de aviões-espiões norte-americanos pela Rússia

Na cúpula de segurança em Washington, o chefe da Agência de Inteligência de Defesa norte-americana Vincent Stewart se referiu ao recente incidente entre um caça russo e outros estadunidenses como uma ocorrência normal. 


Sputnik

Vincent Stewart notou que o incidente no mar Negro com aviões militares dos EUA foi um ato normal de concorrência entre as duas superpotências – os EUA e a Rússia. 


Avião norte-americano de reconhecimento P-8 Poseidon
Boeing P-8 Poseidon © AFP 2016/ GREG WOOD


"Os Estados Unidos e a Rússia de vez em quando colidem em diferentes regiões do mundo onde seus interesses se cruzam, isso é normal e não excepcional", disse o chefe da Agência de Inteligência de Defesa.

Mais cedo, o porta-voz do Ministério da Defesa russo Igor Konashenkov confirmou a intercepção de aviões de reconhecimento norte-americanos sobre o mar Negro. Vários caças Su-27 decolaram do aeródromo de Belbek na Crimeia para evitar a aproximação dos aviões norte-americanos da fronteira russa.

De acordo com o Pentágono, o caça russo se aproximou de um P-8 Poseidon americano até três metros. Segundo o Ministério da Defesa russo, não foi a primeira tentativa dos americanos para se aproximarem da fronteira russa na área dos exercícios militares Kavkaz 2016. 


"Após a intercepção, os aviões dos EUA, que voavam com os transponders desligados, viraram para trás imediatamente", relatam em Moscou.


Postar um comentário