Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Kim Jong-un: Após 'declaração de guerra feroz', Trump e os EUA pagarão caro

Em um raro pronunciamento, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse nesta sexta-feira (horário local) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu povo "pagarão caro"pelas “palavras excêntricas” que pregaram a destruição da Coreia do Norte.
Sputnik

Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump afirmou que os EUA estão prontos para a "destruição total" da Coreia do Norte, caso isso se faça necessário.


Além disso, o presidente estadunidense chamou Kim de "Homem Foguete", pelo que considera uma "tática suicida" de provocações contra Washington e o resto dos seus aliados na Ásia.

"Agora estou pensando muito sobre a resposta que ele poderia ter esperado quando ele se permitiu que palavras tão excêntricas tropeçassem da sua língua", disse Kim, em declarações reproduzidas pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

"Qualquer coisa que Trump possa ter esperado, ele enfrentará resultados além de suas expectativas. Eu vou, …

Pentágono considera normal intercepção de aviões-espiões norte-americanos pela Rússia

Na cúpula de segurança em Washington, o chefe da Agência de Inteligência de Defesa norte-americana Vincent Stewart se referiu ao recente incidente entre um caça russo e outros estadunidenses como uma ocorrência normal. 


Sputnik

Vincent Stewart notou que o incidente no mar Negro com aviões militares dos EUA foi um ato normal de concorrência entre as duas superpotências – os EUA e a Rússia. 


Avião norte-americano de reconhecimento P-8 Poseidon
Boeing P-8 Poseidon © AFP 2016/ GREG WOOD


"Os Estados Unidos e a Rússia de vez em quando colidem em diferentes regiões do mundo onde seus interesses se cruzam, isso é normal e não excepcional", disse o chefe da Agência de Inteligência de Defesa.

Mais cedo, o porta-voz do Ministério da Defesa russo Igor Konashenkov confirmou a intercepção de aviões de reconhecimento norte-americanos sobre o mar Negro. Vários caças Su-27 decolaram do aeródromo de Belbek na Crimeia para evitar a aproximação dos aviões norte-americanos da fronteira russa.

De acordo com o Pentágono, o caça russo se aproximou de um P-8 Poseidon americano até três metros. Segundo o Ministério da Defesa russo, não foi a primeira tentativa dos americanos para se aproximarem da fronteira russa na área dos exercícios militares Kavkaz 2016. 


"Após a intercepção, os aviões dos EUA, que voavam com os transponders desligados, viraram para trás imediatamente", relatam em Moscou.


Postar um comentário