Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Putin não vê alternativa ao 'Formato da Normandia' para resolver crise ucraniana

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou nesta segunda-feira (5) que não há alternativas ao formato do Quarteto da Normandia para resolver a situação na Ucrânia. Segundo ele, tais encontros devem melhorar situação, mas não podem se reduzir a conversas.


Sputnik


"Nós vamos nos reunir no formato trilateral (Rússia, França e Alemanha), bem como em formatos bilaterais", disse Putin após a reunião do G20. 


Quarteto da Normandia: Vladimir Putin, Angela Merkel, Francois Hollande, e Pyotr Poroshenko.
Quarteto da Normandia © AP Photo/ Alexander Zemlianichenko

"Quanto ao formato da Normandia, se é bom ou mau, por enquanto não há outra opção buscar chegar a uma resolução", disse Putin na entrevista coletiva. "É por isso que, é claro, a Rússia vai apoiar este formato", acrescentou. 


"O que podemos fazer, acho que vamos ter de falar (com o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko)", observou. 

Ele ainda destacou que "não faz sentido apenas afirmar que a reunião foi realizada". "Eu tenho a impressão de que ninguém quer se reunir somente por se reunir, talvez com a exceção de Poroshenko, eu não sei", concluiu.

Postar um comentário