Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Rússia e China realizam exercícios conjuntos no mar do Sul da China (vídeo)

Tripulações de navios de guerra da China e Rússia estão envolvidas nas manobras Interação Naval-2016, comunicou na sexta-feira (16) Vladimir Matveev, almirante da Frota Russa do Pacífico. 


Sputnik

"Após chegarem à área designada, os navios da Rússia e China começaram a cumprir as missões estabelecidas pelo comando. As tripulações treinaram elementos de defesa anti-sabotagem, defesa antiaérea, guerra anti-submarino em enseadas inseguras. Durante as manobras conjuntas, as partes realizaram também treinamento das comunicações", disse Matveev a repórteres. 


Exercícios conjuntos no mar do Sul da China
Press service of MO RF

De acordo com ele, os militares dos dois países cumpriram igualmente missões de busca, resgate e suporte.

Um total de 18 navios e embarcações de abastecimento, 21 aeronaves e mais de 250 efetivos da Frota Russa do Pacífico estão participando dos exercícios.
 

As partes deverão treinar também lançamentos de mísseis e fogo de artilharia, simulando ataques a alvos navais. Na fase final dos exercícios, as forças armadas russas e chinesas realizarão um desembarque conjunto em uma ilha hipoteticamente capturada, usando paraquedistas e unidades de fuzileiros navais. 

Postar um comentário

Postagens mais visitadas