Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Confira a arma secreta da China em uma eventual guerra contra os EUA

A evidência do emprego de minas marítimas na doutrina da guerra naval chinesa segue crescendo.
Sputnik

Nas fases finais da Guerra do Pacífico, os estrategistas americanos combinaram genialmente dois sistemas de armas, o revolucionário bombardeiro de longo alcance B-29 e as relativamente simples minas marítimas com explosivos magnéticos ou acústicos, causando um caos na economia e moral japoneses. O esforço para semear profusamente as águas japonesas com milhares de minas foi denominado de "Operação Fome" e esse esforço provou sua alta eficiência para pôr o Japão de joelhos. Contudo, a Marinha americana também foi vítima do emprego hábil da guerra de minas e esses casos são mais recentes.

O caso clássico provém da Guerra da Coreia, quando minas foram colocadas ao largo da Coreia do Norte, evitando que os estadunidenses realizassem uma invasão eficiente em Wonsan. Durante a Guerra do Golfo Pérsico, dois navios norte-americanos, o "Tripoli" e o "Princeton", for…

Rússia e China realizam exercícios conjuntos no mar do Sul da China (vídeo)

Tripulações de navios de guerra da China e Rússia estão envolvidas nas manobras Interação Naval-2016, comunicou na sexta-feira (16) Vladimir Matveev, almirante da Frota Russa do Pacífico. 


Sputnik

"Após chegarem à área designada, os navios da Rússia e China começaram a cumprir as missões estabelecidas pelo comando. As tripulações treinaram elementos de defesa anti-sabotagem, defesa antiaérea, guerra anti-submarino em enseadas inseguras. Durante as manobras conjuntas, as partes realizaram também treinamento das comunicações", disse Matveev a repórteres. 


Exercícios conjuntos no mar do Sul da China
Press service of MO RF

De acordo com ele, os militares dos dois países cumpriram igualmente missões de busca, resgate e suporte.

Um total de 18 navios e embarcações de abastecimento, 21 aeronaves e mais de 250 efetivos da Frota Russa do Pacífico estão participando dos exercícios.
 

As partes deverão treinar também lançamentos de mísseis e fogo de artilharia, simulando ataques a alvos navais. Na fase final dos exercícios, as forças armadas russas e chinesas realizarão um desembarque conjunto em uma ilha hipoteticamente capturada, usando paraquedistas e unidades de fuzileiros navais. 

Postar um comentário

Postagens mais visitadas