Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Rússia pronta para continuar diálogo com EUA sobre ações conjuntas na Síria

Rússia está pronta para continuar o diálogo com os EUA sobre ações conjuntas destinadas a combater os terroristas na Síria, informou na quinta-feira o Ministério da Defesa russo. 


Sputnik

Apesar das recentes alusões de Washington sobre alegadas ameaças por parte do país, a Rússia está pronta a continuar cooperando com os EUA, comunicou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov.


Imagem captada por drone da cidade de Homs, na Síria.
Homs, Síria | Reprodução/ You Tube/ Alexander Pushkin

Durante um briefing de imprensa na quarta-feira (28) o representante do Departamento de Estado dos EUA John Kirby anunciou que o atual conflito na Síria poderá "sem dúvida" se transformar em "ataques contra interesses russos, até mesmo contra cidades russas, e a Rússia continuará mandando homens para casa em caixões".

"Creio que Jonh Kirby, que não há muito tempo trocou a farda de contra-almirante do Pentágono por um casaco de representante oficial do Departamento de Estado, tem perfeita consciência das consequências da sua declaração", declarou Konashenkov. 


"Esse diálogo tem que excluir alusões a ameaças contra os nossos soldados e cidadãos", ressalta.

Comentando a declaração do representante do Departamento de Estado sobre eventuais perdas entre os soldados russos na Síria, Konashenkov sublinhou que Moscou "sabe muito bem onde se encontram na Síria, inclusive na província de Aleppo, e quantos são os "especialistas" não declarados que realizam planejamento operacional e chefiam operações dos extremistas".

Segundo Konashenkov, "a Rússia e os EUA continuam buscando meios de colocar o acordo de cessar-fogo em funcionamento".


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas