Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Rússia pronta para continuar diálogo com EUA sobre ações conjuntas na Síria

Rússia está pronta para continuar o diálogo com os EUA sobre ações conjuntas destinadas a combater os terroristas na Síria, informou na quinta-feira o Ministério da Defesa russo. 


Sputnik

Apesar das recentes alusões de Washington sobre alegadas ameaças por parte do país, a Rússia está pronta a continuar cooperando com os EUA, comunicou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov.


Imagem captada por drone da cidade de Homs, na Síria.
Homs, Síria | Reprodução/ You Tube/ Alexander Pushkin

Durante um briefing de imprensa na quarta-feira (28) o representante do Departamento de Estado dos EUA John Kirby anunciou que o atual conflito na Síria poderá "sem dúvida" se transformar em "ataques contra interesses russos, até mesmo contra cidades russas, e a Rússia continuará mandando homens para casa em caixões".

"Creio que Jonh Kirby, que não há muito tempo trocou a farda de contra-almirante do Pentágono por um casaco de representante oficial do Departamento de Estado, tem perfeita consciência das consequências da sua declaração", declarou Konashenkov. 


"Esse diálogo tem que excluir alusões a ameaças contra os nossos soldados e cidadãos", ressalta.

Comentando a declaração do representante do Departamento de Estado sobre eventuais perdas entre os soldados russos na Síria, Konashenkov sublinhou que Moscou "sabe muito bem onde se encontram na Síria, inclusive na província de Aleppo, e quantos são os "especialistas" não declarados que realizam planejamento operacional e chefiam operações dos extremistas".

Segundo Konashenkov, "a Rússia e os EUA continuam buscando meios de colocar o acordo de cessar-fogo em funcionamento".


Postar um comentário