Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Turquia vs. curdos sírios: disputa entre dois lados tem um claro vencedor, os EUA

Ao mesmo tempo que dois aliados de Washington no Oriente Médio – a Turquia e os curdos sírios – são adversários na luta contra o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia), os EUA tentam apoiar ambos. 


Sputnik

Mehmet Yegin, especialista e pesquisador das relações turco-americanas, analisou a situação durante uma conversa com a Sputnik Internacional. 


Ofensiva da Turquia na Síria
Tropas turcas na Síria © REUTERS/ Revolutionary Forces of Syria Media Office


Segundo ele, o objetivo principal de Washington é lidar com o Daesh e "quem quer que seja aliado dos EUA, isso não muda o resultado final".

Quem quer que seja — o Partido de União Democrática (RYD, na sigla em curdo) ou Ancara — "isso não muda a equação", acha o entrevistado, se estas forças estão lutando contra o grupo jihadista que continua controlando partes da Síria e Iraque, eles "serão aceitas pelos EUA".

O governo turco considera o RYD como oposição armada e as Unidades de Proteção Popular (YPD em curdo) como organização terrorista. O presidente turco Recep Tayyip Erdogan e os seus apoiantes acusam o RYD de ligações com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), a organização terrorista que tenta obter mais autonomia da Turquia para o povo curdo.


Mais do que isso, os Estados Unidos parecem se aproveitar da rivalidade entre os turcos e os curdos. 

"É um tipo de disputa entre os dois lados, na qual o vencedor claro é EUA", disse Mehmet Yegin.

Ao mesmo tempo, as relações turco-americanas estão melhorando com o apoio que a operação turca "Escudo de Eufrates" recebeu dos EUA: na semana passada as forças especiais americanas se juntaram às tropas turcas e aos seus aliados rebeldes sírios durante libertação de áreas fronteiriças no norte da Síria, antes ocupadas pelo Daesh.

Na questão curda, a Turquia e os EUA parecem atingir consenso também, notou o especialista:


"Os EUA e a Turquia parecem ter atingido um 'modus vivendi' em relação à questão [dos curdos]… A situação atual que vemos é que os EUA apoiam os esforços turcos, então eu acho que acontecerá certa reaproximação." 

Mehmet Yegin destacou também que os dois lados não pararam a coordenação de esforços mesmo quando as suas relações pioraram, durante a tentativa de golpe de Estado que teve lugar na Turquia em 15 de julho. 

Além disso, o pesquisador nota que existe a possibilidade de uma aliança trilateral — Rússia, Turquia e EUA — com o objetivo conjunto de resolver a atual crise síria.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas