Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Alemanha vai enviar tanques para fronteira russa

Forças Terrestres

A Alemanha confirmou que está enviando tanques Leopard 2 para a Lituânia como parte dos planos da OTAN para reforçar os estados bálticos. Mas a presença é em grande parte simbólica, já que a Rússia ainda é militarmente superior na região. 


Leopard 2
Depois de décadas de declínio, a Alemanha está ampliando suas forças armadas, e está aumentando sua força de tanques de 225 a 328 tanques Leopard 2, alguns dos quais serão deslocados para a Lituânia para demonstrar a solidariedade da Aliança

Proteger a Lituânia da Rússia vai ser responsabilidade da Alemanha, de acordo com os novos planos de defesa da OTAN que surgiram na cimeira desta semana em Bruxelas. O Ministério da Defesa alemão mostrou na quarta-feira à noite o quão a sério está levando essa tarefa, confirmando à agência de notícias DPA que no próximo ano estará enviando tanques Leopard 2 para a fronteira russa do país Báltico, para além dos 650 soldados que já tinha prometido – embora não esclareceu quantos.

A medida faz parte do plano mais amplo da OTAN para proteger seus membros bálticos, que têm demonstrado preocupação sobre as ambições russas após a anexação da Criméia em 2014 e a subsequente guerra no leste da Ucrânia.

Um batalhão da OTAN de cerca de 1.000 soldados será estacionado na Lituânia a partir de junho do próximo ano, e depois será substituído a cada seis meses. Cerca de 450 a 650 destes soldados serão fornecido pelo Bundeswehr, enquanto os outros virão da França, Bélgica e Croácia. A mídia alemã informou que a unidade treinada em combate também será equipado com tanques, veículos blindados, atiradores e engenheiros.


Postar um comentário