Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Aleppo: Mogherini reclama de pausa humanitária russa

A Alta Representante da UE para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, elogiou a proposta russa de uma pausa humanitária para Aleppo, descrevendo a medida como um "passo positivo", mas se queixou do fato de a mesma só ter duração de oito horas.


Sputnik


Mais cedo, o chefe de Operações do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia, tenente-general Sergei Rudskoi, disse que uma pausa nos enfrentamentos em Aleppo, com duração de oito horas, foi marcada para a próxima quinta-feira, 20, para permitir o acesso livre dos civis, a retirada dos feridos e dos combatentes rebeldes. Segundo Mogherini, a iniciativa é boa, mas é preciso ver se será efetiva. 


Federica Mogherini, Alta Representante da UE para Política Externa e Segurança
Federica Mogherini © AFP 2016/ JOHN THYS

"Pode ser um começo. Há discussões acontecendo sobre se as oito horas seriam suficientes para os comboios entregarem ajuda ao leste de Aleppo ou não. Com certeza, é um passo positivo. Mas, segundo a última avaliação que recebemos das agências da ONU, são necessárias 12 horas (para a entrega de ajuda humanitária). Então, acredito que haverá um pouco de trabalho para encontrar um terreno comum", declarou a chefe da diplomacia europeia em coletiva de imprensa.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas