Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Arábia Saudita diz ter detido suspeitos do EI que planejavam ataques

Presos teriam planejado assassinatos e ataque com carro-bomba.
Entre os suspeitos estão dois paquistaneses, um sírio e um sudanês.


Reuters


A Arábia Saudita prendeu ao menos oito suspeitos de serem militantes do Estado Islâmico que planejavam assassinatos e um ataque com carro-bomba, afirmou o Ministério do Interior no domingo (30), e as autoridades ainda estão atrás de outros suspeitos de envolvimento.


Resultado de imagem para arabia saudita

Uma nota do ministério disse que entre os detidos estão entre suspeitos do Estado Islâmico que tinham planejado assassinatos de oficiais de segurança no distrito de Shaqra, ao norte da capital Riad.

Outros militantes tinham planejado ataques contra civis na cidade de Qatif, no leste do país, e também elaboravam um plano de ataque com carro-bomba a uma equipe de futebol visitante dos Emirados Árabes Unidos em um estádio na cidade portuária de Jeddah, no oeste do país, segundo a nota.

O comunicado diz ainda que entre os suspeitos estão dois paquistaneses, um sírio, e um sudanês. Oito sauditas e um cidadão do Bahrein estão entre os suspeitos que ainda estão à solta.

As forças de segurança sauditas têm lidado com ataques esporádicos de militantes do grupo ultrarradical Estado Islâmico, baseado no Iraque e na Síria, e dizem já ter detido centenas de seus membros.

Afiliados locais ao Estado Islâmico já promoveram uma série de ataques com armas e bombas no reino saudita, o principal exportador de petróleo do mundo. Muitos dos ataques foram destinados a forças de segurança e a mesquitas xiitas.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas