Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Argentina protesta contra exercícios militares britânicos nas Malvinas

Argentina manifestou repúdio contra a realização de exercícios militares britânicos nas Ilhas Malvinas, informou nesta sexta-feira o Ministério das Relações Exteriores do país latino-americano.


Sputnik


“O vice-chanceler Carlos Foradori entregou uma nota ao embaixador do Reino Unido (Mark Kent) em nosso país com um protesto formal e enérgico contra os exercícios militares citados, exigindo que (Grã-Bretanha) se abstenha destes, e prometeu informar o situação ao secretário-geral das Nações Unidas”, informou o Ministério das Relações Exteriores argentino em um comunicado. 


Pessoas perante o monumento às ilhas Malvinas, Tierra del Fuego, Argentina (foto de arquivo)
Monumento às Ilhas Malvinas na Terra do Fogo, Argentina © AFP 2016/ JUAN MABROMATA

O vice-chanceler lembrou que o Reino Unido realiza manobras militares nas Malvinas "por 20 anos e que ocorre o uso de mísseis desde 2010". 


O Ministério das Relações Exteriores disse na quinta-feira tomou conhecimento através do Serviço Hidrográfico Naval que o Reino Unido está planejando "exercícios militares ilegítimas na área das Ilhas Malvinas, em 19 e 28 de outubro de 2016, que incluirá o lançamento de mísseis ‘rapier'".

"A Argentina repudia a realização desses exercícios em território argentino, ilegalmente ocupado pelo Reino Unido", disse o diplomata.

As manobras "ignoram as resoluções das Nações Unidas e de outras organizações internacionais, instando os dois países a retomar as negociações para encontrar uma solução pacífica e definitiva para a disputa de soberania”, disse o representante de Buenos Aires. 


Deputados e políticos de todos os partidos apoiaram o protesto Argentina.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas