Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Assunto delicado: THAAD na região do Pacífico promete criar problemas

Especialistas sul-coreanos têm planos de apresentar um desafio constitucional relativamente à proposta de Seul e Washington para instalar no próximo ano sistemas da defesa antimíssil americanos THAAD na região sudeste do país. 


Sputnik

Na sexta-feira (30 de setembro), a Coreia do Sul anunciou sua intenção de instalar sistemas THAAD na província de Gyeongsang do Norte.


© AFP 2016/ Jung Yeon-Je


Mais cedo, em julho, Seul e Washington escolheram a base militar de Seongsan, na província de Seongju, para ser o lugar de instalação dos sistemas de DAM. Mas os cidadãos locais se mostraram fortemente contra essa decisão, argumentando sua posição com possíveis danos muito graves ao meio-ambiente e à saúde causados pela presença dos sistemas na área.

Entretanto, não só a nova localização recentemente anunciada custará ao governo 91 milhões de dólares para sua compra, como também causará protestos dos habitantes locais, que já têm demonstrado sua oposição à THAAD em Gyeongsang do Norte.

Além disso, os especialistas jurídicos sul-coreanos colocam ainda mais problemas para a decisão militar de Seul e Washington.

O advogado sul-coreano Kim Jin-hyung disse à Sputnik que ele e a organização em que trabalha (Minbyun) estão preparando um caso judicial que se baseia no fato de o THAAD representar uma ameaça para segurança nacional.


"A instalação de baterias THAAD, que se tornará um elo do sistema de defesa antimíssil americano, provocará uma resposta dura da China e da Rússia. Esse fato só aumentará a tensão e o risco de conflito militar no sudeste asiático e não contribuirá de forma nenhuma para a segurança da península coreana", sublinhou.

Contudo, o advogado está convencido de que todos os cidadãos têm o direito a um ambiente saudável e agradável.

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul oficiais, porém, argumentam sua decisão com a necessidade de impedir o posterior desenvolvimento pela Coreia do Norte do seu programa nuclear. 


Mas os dois países não são os únicos que veem uma ameaça na Coreia do Norte — a China também considera os testes nucleares como inaceitáveis e impôs mesmo sanções contra Pyongyang, que estão a par com as resoluções do Conselho de Segurança da ONU. 

Simultaneamente, a China também não apoia a instalação dos sistemas THAAD, dizendo que isso é uma tentativa para aumentar a influência e presença militar dos EUA na Região do Pacífico.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas