Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Batalhão dos EUA na Polônia será instalado perto da fronteira com a Rússia

O batalhão de soldados americanos que chegará à Polônia em breve, permanecerá em uma base militar perto da cidade de Orzysz, que está a menos de 60 km da fronteira com a Rússia.


Sputnik


A cidade, localizada exatamente a 58 km da fronteira com a região de Kaliningrado, alojará as tropas americanas, afirmou em programa de rádio o chefe de filial do Estado-maior polonês em Olsztyn, Andrzej Szczolek. 


Soldados americanos perto de um sistema antimísseis Patriot em Sochaczew, perto de Varsóvia, Polônia
Tropas norte-americanas com um sistema Patriot na Polônia © REUTERS/ Franciszek Mazur/Agencja Gazeta
"Não precisamente na cidade de Orzysz, mas na base militar de Orzysz", especificou, comentando os dados da mídia recentemente divulgados.

O alto militar destacou também que, em 2018, no território polonês de Voivodia da Vármia-Masúria, que faz fronteira com a Rússia, está prevista a instalação das primeiras brigadas da defesa territorial, que atualmente o Ministério da Defesa do país classifica como prioridade.

"Os batalhões deverão ser equipados com carabinas Beryl, morteiros portáteis, lança-granadas antitanques, motocicletas, quadriciclos", contou.

Vale lembrar que no âmbito da cúpula da OTAN, em Varsóvia, o secretário-geral, Jens Stoltenberg, anunciou que a Aliança Militar pretende fortalecer o flanco oriental na Polônia e nos países bálticos com quatro batalhões adicionais em 2017. Em resposta, a Rússia anunciou a criação de três novas divisões, com 10 mil soldados cada, que serão deslocadas ao longo da fronteira oeste da Rússia.



Postar um comentário