Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Confira a arma secreta da China em uma eventual guerra contra os EUA

A evidência do emprego de minas marítimas na doutrina da guerra naval chinesa segue crescendo.
Sputnik

Nas fases finais da Guerra do Pacífico, os estrategistas americanos combinaram genialmente dois sistemas de armas, o revolucionário bombardeiro de longo alcance B-29 e as relativamente simples minas marítimas com explosivos magnéticos ou acústicos, causando um caos na economia e moral japoneses. O esforço para semear profusamente as águas japonesas com milhares de minas foi denominado de "Operação Fome" e esse esforço provou sua alta eficiência para pôr o Japão de joelhos. Contudo, a Marinha americana também foi vítima do emprego hábil da guerra de minas e esses casos são mais recentes.

O caso clássico provém da Guerra da Coreia, quando minas foram colocadas ao largo da Coreia do Norte, evitando que os estadunidenses realizassem uma invasão eficiente em Wonsan. Durante a Guerra do Golfo Pérsico, dois navios norte-americanos, o "Tripoli" e o "Princeton", for…

EUA negam fornecer ajuda aos rebeldes sírios para derrubar Assad

Os Estados Unidos não fornecem armas ou equipamentos militares às forças da oposição síria que lutam para derrubar o regime de Bashar Assad, segundo garantiu o Pentágono nesta segunda-feira.


Sputnik


"O Departamento de Defesa segue focado na luta contra o Daesh, e não presta qualquer apoio material à oposição que segue lutando contra o regime sírio", afirmou à RIA Novosti o major Adrian Rankine-Galloway, relações públicas da Defesa americana. De acordo com o militar, Washington monitora os grupos para os quais fornece ajuda com o objetivo de garantir que essas armas sejam utilizadas apenas contra os terroristas do Daesh. 

Resultado de imagem para tow
Rebelde sírio utilizando o míssil BGM-71 Tow, o mesmo que derrubou um helicóptero russo na Síria

Mais cedo, o chefe de Operações do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia, tenente-general Sergei Rudskoi, declarou que os extremistas da Síria que combatem as forças de Damasco continuavam recebendo equipamentos militares modernos de fabricação norte-americana, incluindo sistemas de mísseis TOW, utilizados para destruir veículos blindados.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas