Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

EUA sobre proposta humanitária russa em Aleppo: 'Tarde demais'

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Mark Toner, declarou nesta segunda-feira (17) declarou que "já é tarde" para adotar passos humanitários na cidade síria de Aleppo. 

Sputnik

Ao responder o correspondente do canal RT sobre a avaliação dos Estados Unidos em relação à proposta do Estado-Maior russo de realizar uma 'pausa humanitária' em Aleppo para o acesso de organizações de ajuda humanitária à região, o porta-voz afirmou que os EUA acolhem quaisquer ações para diminuir o sofrimento da população de Aleppo. 
Região controlada por rebeldes em Aleppo - foto de 29 de julho de 2016
Região controlada por rebeldes em Aleppo, Síria © AFP 2016/ KARAM AL-MASRI
"Nós acolhemos quaisquer ações que podem diminuir o sofrimento dos moradores de Aleppo, mas, pra falar a verdade, já é tarde demais para tais passos", disse Mark Toner. 
O chefe de Operações do Estado-Maior russo, tenente-general Sergei Rudskoi, declarou nesta segunda-feira (17) que Moscou estava pronta para interromper as hostilidades a qualquer momento e permitir o acesso das organizações humanitárias à cidade síria de Aleppo. 
Postar um comentário