Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

EUA sobre proposta humanitária russa em Aleppo: 'Tarde demais'

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Mark Toner, declarou nesta segunda-feira (17) declarou que "já é tarde" para adotar passos humanitários na cidade síria de Aleppo. 

Sputnik

Ao responder o correspondente do canal RT sobre a avaliação dos Estados Unidos em relação à proposta do Estado-Maior russo de realizar uma 'pausa humanitária' em Aleppo para o acesso de organizações de ajuda humanitária à região, o porta-voz afirmou que os EUA acolhem quaisquer ações para diminuir o sofrimento da população de Aleppo. 
Região controlada por rebeldes em Aleppo - foto de 29 de julho de 2016
Região controlada por rebeldes em Aleppo, Síria © AFP 2016/ KARAM AL-MASRI
"Nós acolhemos quaisquer ações que podem diminuir o sofrimento dos moradores de Aleppo, mas, pra falar a verdade, já é tarde demais para tais passos", disse Mark Toner. 
O chefe de Operações do Estado-Maior russo, tenente-general Sergei Rudskoi, declarou nesta segunda-feira (17) que Moscou estava pronta para interromper as hostilidades a qualquer momento e permitir o acesso das organizações humanitárias à cidade síria de Aleppo. 
Postar um comentário