Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

General turco : Rússia e Turquia se aproximam na troca de inteligência sobre Síria

A Rússia iniciou o fornecimento de dados de inteligência à Turquia necessários para a operação militar turca Escudo do Eufrates na Síria. 


Sputnik

Segundo o jornal Izvestia, esse entendimento foi alcançado durante as recentes negociações entre os presidentes Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan. O acordo prevê que a Turquia faça parte do grupo dos países que realizam troca de informações de inteligência entre si. Além da Turquia e Rússia, esse grupo também é composto pela Síria, Iraque e Irã.


Líder russo Vladimir Putin e presidente turco Recep Tayyip Erdogan antes da reunião bilateral em São Petersburgo, Rússia, 9 de agosto de 2016
Recep Tayyip Erdogan e Vladimir Putin © Sputnik/ Aleksei Nikolsky

Segundo Franz Klintsevich, primeiro vice-presidente da Comissão da Defesa e Segurança do Conselho da Federação da Rússia (câmara alta do parlamento russo), o intercâmbio de dados não será realizado de forma unilateral. A Turquia já começou a entregar informações disponíveis à Rússia.

Em entrevista à Sputnik Turquia, Erdogan Karakus, tenente-general aposentado da Força Aérea turca, representante da União Turca de Oficiais Aposentados e doutor em Ciências Históricas, informou que o ritmo de desenvolvimento das relações russo-turcas, num contexto de aumento das tensões turco-americanas, permitem constatar grandes mudanças na estratégia da política externa turca. 


Segundo Karakus, "a Turquia presta grande atenção ao Tratado de Céus Abertos, assinado em 1992, que visa fortalecer a confiança entre os países que o assinaram". 

"Agora os inspetores russos estão realizando um voo de observação sobre a Turquia, o que é um sinal importante da nova etapa nas relações russo-turcas", ressalta o tenente-general.

Segundo ele, hoje Ancara está disposta a alargar o relacionamento com a Rússia criando uma base para parceria estratégica, inclusive na área político-militar.

Na opinião dele, "a troca de dados de inteligência e os contatos que visam criar um sistema de defesa antimíssil utilizando sistemas S-300 e S-400 demonstram a confiança crescente entre os dois países". 


De acordo com Karakus, o projeto dos EUA de um "Grande Oriente Médio" é da mesma forma preocupante tanto para Rússia, como para Turquia. Neste contexto, segundo ele, a ampliação dos laços russo-turcos é inevitável.

Postar um comentário