Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Grupo naval da Frota do Norte chefiado pelo Admiral Kuznetsov zarpa para o Mediterrâneo

O grupo naval comandado pelo porta-aviões russo Admiral Kuznetsov, e que inclui o cruzador Pyotr Veliky, zarpou hoje às 15h00 (09h00, no horário de Brasília) dando início à sua campanha no mar Mediterrâneo. 


Sputnik

O objetivo da campanha da Frota do Norte no Mar Mediterrâneo será a reação às ações de pirataria e terrorismo e a garantia da segurança de navegação da Federação da Rússia. 


Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov
Porta-aviões Admiral Kuznetsov © Sputnik/ Oleg Lastochkin

"O objetivo da campanha é assegurar uma presença naval em áreas importantes do Oceano Mundial. Será prestada atenção à garantia da segurança de navegação marítima e de outras atividades econômicas marítimas da Federação Russa, bem como à resposta a novos tipos de ameaça como a pirataria e o terrorismo internacional", diz o comunicado do serviço de imprensa da Frota do Norte. 

Também foi referido que no âmbito da campanha serão treinados a interação em combate e treino de mar das tripulações dos navios de superfície, bem como a atuação conjunta das forças do grupo naval de porta-aviões com a aviação. Estão planejados exercícios militares conjuntos com navios de outras frotas da Marinha Russa.

O grupo naval consiste do porta-aviões Admiral Kuznetsov, cruzador Pyotr Veliky, navios antissubmarinos Severomorsk e Vitse-Admiral Kulakov e navios de abastecimento.

O grupo aéreo nominal do Admiral Kuznetsov contém aviões Su-33 e Su-25 e helicópteros Ka-27/Ka-29. Atualmente, no navio está passando testes um novo grupo aéreo composto por caças MiG-29K e helicópteros Ka-52K. 


O porta-aviões Admiral Kuznetsov, o único que a Marinha russa hoje possui, tem 302 metros de comprimento e 72 de boca. Tem um deslocamento de 55.000 toneladas, velocidade máxima de 29 nós e capacidade para acomodar mais de 50 aviões e helicópteros.


Postar um comentário