Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Irã envia navios militares para costa do Iêmen

O Irã enviou dois navios militares para o Golfo de Áden e Estreito Bab-el-Mandeb, perto da costa iemenita. 


Sputnik

Espera-se que as embarcações garantam a segurança de vários barcos comerciais que passam por áreas sujeitas à ameaça de pirataria, informa a agência Tasnim. 


Fragata iraniana Alvand durante uma missão
Fragata Alvand | © AFP 2016

O grupo naval, que será enviado, é composto pelo navio de apoio Busher e fragata Alvand.

A edição informa que, após essa missão, os navios seguirão em direção à Somália e Tanzânia e, caso as condições meteorológicas permitam, navegarão rumo à África do Sul.

Anteriormente, foi informado que o destróier USS Mason da Marinha dos EUA sofreu tentativa de ataque de dois mísseis, na segunda-feira (10), que não causaram nenhum dano à embarcação e caíram no mar. Passados dois dias, na quarta-feira (12), houve mais um ataque, também com uso de dois mísseis colocando em perigo o navio USS Ponce, que acompanhava o destróier norte-americano. Os rebeldes houthis negam seu envolvimento nos ataques.


Postar um comentário