Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Morte made in Brazil: conflitos no Oriente Médio alavancam exportação de armamento do país

Uma missão árabe chegou ao Brasil interessada na compra de cargueiros KC-390 fabricados pela Embraer. A visita é resultado do esforço do Grupo Parlamentar Brasil-Arábia Saudita, criado no início deste mês, para aproximar os dois países no campo de defesa militar.
Sputnik

O KC-390 vai substituir os Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB), é o maior avião produzido na América e foi concebido como um jato militar de transporte, anunciado pela primeira vez na edição de 2007 da Latin America Aero & Defence (LAAD), no Rio de Janeiro. A produção do avião, com capacidade para 23 toneladas de carga, envolve parcerias com fornecedores de peças de Argentina, Portugal e República Tcheca. Com um custo unitário de US$ 85 milhões, o KC-390, em fase final de testes, tem recebido propostas de compra de vários países.



A compra do cargueiro, porém, é apenas um detalhe na exportação brasileira de armamentos não só para a Arábia Saudita, como também para vários países do Oriente Médio e do Norte d…

'Justificativas belgas em relação ao ataque em Hassajek são ínfimas'

O comando central da Força Aérea dos EUA, responsável pela designação de alvos para aviões da coalizão na Síria, pode tentar escapar da responsabilidade pelo ataque contra Hassajek, disse o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, o general Igor Konashenkov. 


Sputnik

"Tentativas do chefe do departamento militar do Reino da Bélgica em desviar a atenção do público da tragédia, usando justificativas notoriamente ínfimas para qualquer profissional, provocam profunda perplexidade", disse.


Caça F-16 da Força Aérea belga
F-16 Fighting Falcon da Força Aérea da Bélgica © AFP 2016/ PETRAS MALUKAS

Isso reforça o não entendimento pelo ministro da Defesa belga do documento apresentado pela Rússia ou a intenção do Comando central da Força Aérea dos EUA de se livrar da responsabilidade, acrescentou.

Na terça-feira (18), o povoado Hassajek, na província síria de Aleppo, sofreu um ataque aéreo, onde seis pessoas foram mortas, quatro ficaram feridas e duas casas foram destruídas. A defesa antiaérea russa na Síria detectou dois caças F-16 da Força Aérea belga durante o ataque. Aviões da Força Aeroespacial russa e da Força Aérea síria não foram detectados. 


O ministro da Defesa da Bélgica, Steven Vandeput, declarou que aviões belgas não realizaram ataques contra Hassajek e exigiu pedido de desculpas de Moscou. 

Como resposta, o Ministério da Defesa russo apresentou a Bruxelas os registros do espaço aéreo da Síria, que comprovam a realização de ataque por aviões belgas. Os documentos correspondentes foram entregues ao embaixador belga em Moscou.


Postar um comentário