Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

'Justificativas belgas em relação ao ataque em Hassajek são ínfimas'

O comando central da Força Aérea dos EUA, responsável pela designação de alvos para aviões da coalizão na Síria, pode tentar escapar da responsabilidade pelo ataque contra Hassajek, disse o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, o general Igor Konashenkov. 


Sputnik

"Tentativas do chefe do departamento militar do Reino da Bélgica em desviar a atenção do público da tragédia, usando justificativas notoriamente ínfimas para qualquer profissional, provocam profunda perplexidade", disse.


Caça F-16 da Força Aérea belga
F-16 Fighting Falcon da Força Aérea da Bélgica © AFP 2016/ PETRAS MALUKAS

Isso reforça o não entendimento pelo ministro da Defesa belga do documento apresentado pela Rússia ou a intenção do Comando central da Força Aérea dos EUA de se livrar da responsabilidade, acrescentou.

Na terça-feira (18), o povoado Hassajek, na província síria de Aleppo, sofreu um ataque aéreo, onde seis pessoas foram mortas, quatro ficaram feridas e duas casas foram destruídas. A defesa antiaérea russa na Síria detectou dois caças F-16 da Força Aérea belga durante o ataque. Aviões da Força Aeroespacial russa e da Força Aérea síria não foram detectados. 


O ministro da Defesa da Bélgica, Steven Vandeput, declarou que aviões belgas não realizaram ataques contra Hassajek e exigiu pedido de desculpas de Moscou. 

Como resposta, o Ministério da Defesa russo apresentou a Bruxelas os registros do espaço aéreo da Síria, que comprovam a realização de ataque por aviões belgas. Os documentos correspondentes foram entregues ao embaixador belga em Moscou.


Postar um comentário