Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Lavrov: Ao contrário dos EUA, Rússia posiciona suas armas em seu próprio território

A Rússia age em seu próprio território ao implantar armas em Kaliningrado, ao contrário do que fazem os EUA, segundo afirmou nesta (12) o chanceler russo, Sergei Lavrov, em entrevista à CNN.


Sputnik


No início desta semana, a imprensa citou uma fonte da inteligência dos EUA dizendo que a Rússia estava implantando mísseis Iskander-M em Kaliningrado. O porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, confirmou os relatos, dizendo que Moscou não fez segredo sobre o envio dos sistemas de mísseis para o exclave russo, já que o deslocamento de armamentos dentro do país é uma prática padrão do exército. 


Iskander-M (SS-26 Stone, segundo o código da OTAN), sistema móvel de mísseis balísticos da Rússia
Míssil balístico Iskander-M (SS-26 Stone) © Sputnik/ Aleksei Danichev

"No que diz respeito à instalação de armas no nosso território — este é nosso território", sublinhou Lavrov à CNN. 


O ministro destacou ainda que os Estados Unidos estavam aumentando o financiamento atribuído à implantação de militares perto das fronteiras da Rússia. 

“Agora, (…) os últimos caças dos EUA, creio que os F-35, seriam equipados com a versão moderna de bombas nucleares. E eles seriam implantados nas fronteiras russas. E isto não é território dos Estados Unidos", acrescentou Lavrov.

Postar um comentário