Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Lituânia aumenta grau de histeria anti-Rússia devido a seus planos militares

A Lituânia pretende gastar mais de 100 milhões de euros para adquirir sistemas de defesa antimíssil de autoria dos EUA e Noruega, informou o ministro da Defesa lituano, Juozas Olekas, citado pela agência BNS. 

Sputnik

Em entrevista à Rádio Sputnik, o especialista na área militar, Mikhail Khodarenok, disse que este é um grande gasto para o país. 
Resultado de imagem para nasams
NASAMS 2
De acordo com o Ministério da Defesa do país, tais sistemas serão instalados nas duas baterias do exército da Lituânia, com cada uma recebendo dois sistemas de lançamento equipados com radar e central de controle de fogo.

Atualmente, a Lituânia tem apenas um sistema de defesa antimíssil de curto alcance. Em maio deste ano, o país anunciou o início de negociação com a Noruega sobre possível aquisição do sistema de defesa antimíssil de médio alcance NASAMS.

No ano em curso, 575 milhões de euros foram destinados à defesa do país, o que corresponde a 1,48% do PIB. No próximo ano, o orçamento da Lituânia na área da defesa poderá chegar a 725 milhões de euros (1,77% do PIB).

Segundo Khodarenok, "os países bálticos estão em uma etapa de criação das suas Forças Armadas".

De acordo com ele, "a Lituânia tem apenas dois aviões de treinamento, nove helicópteros de transporte, e até hoje nunca teve sistemas de mísseis". 
"Já que o orçamento do país não é significativo, o gasto de 100 milhões de dólares é considerável para a Lituânia", opina Khodarenok.

"O único produto pronto para exportação e que conta com uma quantidade significativa, produzido pelas repúblicas bálticas, é a ideia sobre a ameaça militar russa. Não produzem nenhum outro produto. Sendo assim, a tarefa é vendê-loo mais caro possível. É por isso que o grau de histeria anti-Rússia só aumenta. O mais provável é que eles encontrem 100 milhões para comprar duas baterias do sistema NASAMS", destaca o especialista.

Khodarenok prevê que o apetite militar da Lituânia aumente, pois após a compra dos sistemas, o dinheiro será destinado ao treinamento do pessoal e outros fins militares. 

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas