Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Mercenários dos EUA e Canadá chegam ao leste da Ucrânia

O serviço de inteligência da autoproclamada República Popular de Lugansk (LNR) informou sobre a presença de mercenários americanos e canadenses nas fileiras ucranianas na linha de contato em Donbass. 


Sputnik

A informação foi divulgada pelo chefe do departamento da estrutura de defesa da LNR Oleg Anaschenko. 


Soldados do exército ucraniano - foto de arquivo
© AP Photo/ Sergei Chuzavkov


Segundo ele disse, cerca de uma centena de mercenários estrangeiros chegaram à linha de contato entre os militares ucranianos e as milícias das repúblicas independentistas de Donetsk e Lugansk no leste da Ucrânia. 

"De acordo com a informação que recebemos de fontes dos serviços secretos, às povoações localizadas perto da linha da frente de combate chegaram várias centenas de mercenários dos EUA, Canadá, Países Bálticos e Polônia armados com armas leves e material pesado", contou Anaschenko.

Segundo os dados da Milícia Popular da LNR, no território que está sob controle do exército ucraniano existem três campos de acantonamento militar, onde instrutores militares ensinam os soldados das Forças Armadas da Ucrânia a usarem métodos de inteligência militar e as diferentes táticas de combate na realização de limpezas de áreas em condições urbanas.

Anaschenko sublinhou que esta informação prova mais uma vez que Kiev não pretende realizar negociações, nem de qualquer outro modo resolver o problema existente por métodos pacíficos.



Postar um comentário