Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Kim Jong-un: Após 'declaração de guerra feroz', Trump e os EUA pagarão caro

Em um raro pronunciamento, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse nesta sexta-feira (horário local) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu povo "pagarão caro"pelas “palavras excêntricas” que pregaram a destruição da Coreia do Norte.
Sputnik

Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump afirmou que os EUA estão prontos para a "destruição total" da Coreia do Norte, caso isso se faça necessário.


Além disso, o presidente estadunidense chamou Kim de "Homem Foguete", pelo que considera uma "tática suicida" de provocações contra Washington e o resto dos seus aliados na Ásia.

"Agora estou pensando muito sobre a resposta que ele poderia ter esperado quando ele se permitiu que palavras tão excêntricas tropeçassem da sua língua", disse Kim, em declarações reproduzidas pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

"Qualquer coisa que Trump possa ter esperado, ele enfrentará resultados além de suas expectativas. Eu vou, …

Ofensiva no Iraque provoca deslocamento de terroristas do Daesh para a Síria

Vários veículos cheios de militantes do Daesh estão se concentrando na cidade síria de Raqqa desde o início da ofensiva contra o grupo terrorista em Mossul, no Iraque, segundo informaram fontes locais à Sputnik.


Sputnik


De acordo com essas testemunhas, a concentração ocorre principalmente ao norte de Raqqa, que, considerada a "capital" do Estado Islâmico, se encontra ainda mais fortificada agora. 


Militantes terroristas desfilam pelas ruas de Raqqa (arquivo)
Terroristas do Daesh desfilando em Raqqa, Síria © REUTERS/ Stringer/Files

Nesta segunda-feira, o primeiro-ministro do Iraque, Haider Abadi, anunciou o início da ofensiva militar para libertar a cidade de Mossul, ocupada pelos terroristas desde 2014, sendo considerada o principal centro do Daesh no país. Segundo a mídia local, mais de 60 mil homens, entre soldados iraquianos, combatentes peshmerga e voluntários, participam da operação, que ainda conta com o apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.



Postar um comentário