Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Ofensiva no Iraque provoca deslocamento de terroristas do Daesh para a Síria

Vários veículos cheios de militantes do Daesh estão se concentrando na cidade síria de Raqqa desde o início da ofensiva contra o grupo terrorista em Mossul, no Iraque, segundo informaram fontes locais à Sputnik.


Sputnik


De acordo com essas testemunhas, a concentração ocorre principalmente ao norte de Raqqa, que, considerada a "capital" do Estado Islâmico, se encontra ainda mais fortificada agora. 


Militantes terroristas desfilam pelas ruas de Raqqa (arquivo)
Terroristas do Daesh desfilando em Raqqa, Síria © REUTERS/ Stringer/Files

Nesta segunda-feira, o primeiro-ministro do Iraque, Haider Abadi, anunciou o início da ofensiva militar para libertar a cidade de Mossul, ocupada pelos terroristas desde 2014, sendo considerada o principal centro do Daesh no país. Segundo a mídia local, mais de 60 mil homens, entre soldados iraquianos, combatentes peshmerga e voluntários, participam da operação, que ainda conta com o apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.



Postar um comentário