Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

OTAN não quer conflito mas instala mais 4.000 soldados na Europa

A Aliança Atlântica não procura um confronto com a Rússia ou uma nova Guerra Fria, porque de fato a aliança aspira a cooperar com a Rússia, informou Jens Stoltenberg.


Sputnik


O secretário-geral da OTAN fez esta declaração à BBC, destacando que, em vez de hostilidade relativamente a Rússia, a aliança militar continua "aspirando a ter relações mais cooperativas e construtivas" com o país. 


O secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg.
Secretário Geral da OTAN Jens Stoltenberg © AFP 2016/ DANIEL MIHAILESCU

Falando sobre a instalação de 4 mil militares adicionais da aliança militar no Leste Europeu, Stoltenberg disse que a medida visa prevenir e não provocar um possível conflito. 

"Nós temos que fazer isso com base na defesa coletiva", notou. 

Na quarta-feira (26) os ministros da Defesa dos países-membros da Aliança Atlântica se reuniram em Bruxelas (Bélgica) para discutir o reforço da defesa do flanco leste do bloco, em particular, a instalação de quatro batalhões multinacionais adicionais nos países bálticos e na Polônia.

Postar um comentário