Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Putin confirma encontro com Merkel, Hollande e Poroshenko

A administração do Kremlin confirmou a participação do presidente da Rússia, Vladimir Putin, no próximo encontro no formato do Quarteto da Normandia (Rússia, França, Alemanha e Ucrânia), marcado para acontecer amanhã (19), em Berlim, na Alemanha. 


Spuntik

“O presidente irá amanhã a Berlim para uma viagem de trabalho noturna, de menos de um dia, onde ele participará de conversações com [chanceler da Alemanha, Angela] Merkel, [presidente da França, François] Hollande e [presidente da Ucrânia, Pyotr] Poroshenko” – informou hoje (18) o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov. 


Quarteto da Normandia: Vladimir Putin, Angela Merkel, Francois Hollande, e Pyotr Poroshenko.
Quarteto da Normandia © AP Photo/ Alexander Zemlianichenko


Ele destacou que o encontro foi definido na noite de segunda-feira (17), após negociações diretas entre assessores dos líderes do Quarteto.

Peskov explicou, que a reunião serve para atualizar o diálogo entre os líderes, e que, na situação atual, resoluções ou acordos concretos dificilmente serão alcançados. Ele reafirmou, no entanto, que a Rússia continua defendendo a necessidade do cumprimento dos Acordos de Minsk, principalmente do seu componente político, referente às autoridades ucranianas.

Peskov chamou ainda a atenção ao fato de a administração de Poroshenko anunciou que o encontro será realizado “com o objetivo de forçar a Rússia a cumprir os Acordos de Minsk”. 


“O uso desse tipo de formulação, escrita em língua russa no site do presidente da Ucrânia, mostra justamente como a situação é difícil e como Kiev não está disposto a cumprir as obrigações assumidas no âmbito dos Acordos de Minsk” – disse o porta-voz russo. 

Peskov frisou, no entanto, que, apesar dessa postura de Kiev, o presidente da Rússia se mantém aberto a disposto ao diálogo.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas