Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Rebeldes sírios tomam cidade de Dabiq do Estado Islâmico

Eles tiveram apoio da Turquia para tomar Dabiq.
Agência diz que 9 rebeldes morreram e outros 28 ficaram feridos.


France Presse


Rebeldes sírios com apoio da Turquia tomaram neste domingo (16) o controle de Dabiq, uma localidade próxima à fronteira turca até agora em mãos do grupo Estado Islâmico (EI), informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). 


Combatentes do Exército de Libertação da Síria lutam contra jihadistas do Estado Islâmico em Dabiq, no norte do país, no sábado (15). Cidade é considerada estratégica para os jihadistas  (Foto: Nazeer al-Khatib / AFP)
Combatentes do Exército de Libertação da Síria lutam contra jihadistas do Estado Islâmico em Dabiq, no norte do país, no sábado (15). Cidade é considerada estratégica para os jihadistas (Foto: Nazeer al-Khatib / AFP)

Segundo a fonte, os jihadistas do EI se retiraram com a chegada dos rebeldes, que também capturaram Soran, uma localidade vizinha.

A cidade no norte do país é uma fortaleza do grupo terrorista. Dabiq tem importância ideológica crucial para os jihadistas por causa de uma profecia sunita que afirma que será o local de uma batalha do fim dos tempos entre as forças muçulmanas e cristãs, de acordo com a France Presse.

Um dos grupos rebeldes, a União Fastaqim, confirmou que Dabiq caiu após violentos combates com o Daesh, o acrônimo em árabe do EI.

O grupo postou no Twitter fotos de um combatentes sentados com suas armas na parte traseira de uma caminhonete, no que parece ser o fundo da localidade de Dabiq.

A agência oficial turca Anadolu explicou que os rebeldes sírios estavam desativando bombas deixadas pelo EI, como geralmente faz quando abandona uma cidade.

Segundo a Anadolu, nove rebeldes morreram e outros 28 ficaram feridos nos combates.



Postar um comentário