Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Segundo Comandante da Marinha, porta-aviões ‘São Paulo’ será modernizado

Poder Naval

O Jane’s noticiou que o porta-aviões São Paulo (A12) não vai ser desativado e está passando por reparos, segundo disse o almirante Eduardo Leal Ferreira, comandante da Marinha do Brasil, no National Bureau of Asian Research em 26 de setembro. 


NAe Sao Paulo ARAEX 2002 - 2
NAe A-12 São Paulo

Segundo o comandante, “estamos trabalhando com a DCNS (Direction des Constructions Navales et Services) para encontrar uma solução técnica para ter seu sistema de propulsão renovado”, em resposta a perguntas do IHS Jane’s sobre o estado do navio. A catapulta do porta-aviões também tem problemas.

O almirante Leal Ferreira disse que o São Paulo é o terceiro na lista de prioridades da Marinha, depois do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) e das novas corvetas.

Ele também disse em relação ao São Paulo que o “casco está em perfeitas condições”. Em 5 de Novembro de 2015, o IHS Jane’s relatou que rachaduras podem ter sido encontradas no casco, mas a Marinha do Brasil na época disse que a avaliação era infundada.

O navio-aeródromo São Paulo, anteriormente PA Foch da classe Clemenceau na Marinha Francesa, foi adquirido pelo Brasil no ano 2000, para substituir o NAeL Minas Gerais (A11), mas sua atividade operacional foi seriamente diminuída nos últimos anos.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas