Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

União Europeia pretende reforçar sanções contra sírios

A União Europeia pretende reforçar as sanções contra indivíduos e empresas sírias que apoiam o regime do país, tendo em vista a continuação da repressão na Síria. É o que diz a declaração final dos ministros das Relações Exteriores dos Estados membros da União Europeia.


Sputnik


"A União Europeia vai agir rapidamente, de acordo com os procedimentos estabelecidos, com vista a impor novas medidas restritivas contra indivíduos e entidades da Síria que apoiam o regime sírio, tendo em vista a continuação da repressão", afirmaram os chanceleres dos países do bloco europeu. 


Bandeiras da União Europeia próximo ao edifício da Comissão Europeia, Bruxelas
Comissão Europeia em Bruxelas © AFP 2016/ EMMANUEL DUNAND

Anteriormente, o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault, havia declarado que os chanceleres dos países-membros da União Europeia iriam discutir opções para aumentar a pressão sobre o presidente sírio, Bashar Assad, e seus aliados. 


O conflito sírio acontece desde março de 2011 e, segundo os dados da ONU, já causou mais de 220 mil mortes.

Postar um comentário