Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

União Europeia pretende reforçar sanções contra sírios

A União Europeia pretende reforçar as sanções contra indivíduos e empresas sírias que apoiam o regime do país, tendo em vista a continuação da repressão na Síria. É o que diz a declaração final dos ministros das Relações Exteriores dos Estados membros da União Europeia.


Sputnik


"A União Europeia vai agir rapidamente, de acordo com os procedimentos estabelecidos, com vista a impor novas medidas restritivas contra indivíduos e entidades da Síria que apoiam o regime sírio, tendo em vista a continuação da repressão", afirmaram os chanceleres dos países do bloco europeu. 


Bandeiras da União Europeia próximo ao edifício da Comissão Europeia, Bruxelas
Comissão Europeia em Bruxelas © AFP 2016/ EMMANUEL DUNAND

Anteriormente, o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault, havia declarado que os chanceleres dos países-membros da União Europeia iriam discutir opções para aumentar a pressão sobre o presidente sírio, Bashar Assad, e seus aliados. 


O conflito sírio acontece desde março de 2011 e, segundo os dados da ONU, já causou mais de 220 mil mortes.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas