Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

A sinergia estratégica: 'Moscou e Ancara se beneficiam' com novo projeto de defesa

Ambos os países, a Rússia e Turquia, podem se beneficiar da cooperação para o estabelecimento de um sistema de defesa antimíssil conjunto, disse à Sputnik o especialista militar Aleksandr Mikhailov.


Sputnik


Em entrevista à agência Sputnik, o especialista militar Aleksandr Mikhailov, membro do Conselho de Política Externa e de Defesa da Rússia, sugeriu que tanto Moscou como Ancara podem se beneficiar da colaboração na criação do sistema de defesa antimíssil conjunto. 


Sistema de defesa antimíssil Patriot instalado no sul da Turquia
Sistema antimíssil Patriot no sul da Turquia © AFP 2016/ JOHN MACDOUGALL

A entrevista teve lugar depois de o subsecretário para a Indústria de Defesa do Ministério da Defesa da Turquia Ismail Demir ter dito que Ancara está preparada para discutir a possibilidade de cooperação no desenvolvimento de um sistema de defesa antimíssil nacional com todos os países envolvidos, incluindo a Rússia. 


Em 2009, a Turquia anunciou a licitação no valor de quatro bilhões de dólares para aquisição de componentes para o sistema de defesa antimíssil.
 

Em 2013, a empresa chinesa China Precision Machinery Import and Export Corporation (CPMIEC), que submeteu uma oferta de 3,4 bilhões de dólares, venceu a licitação.

Em novembro do ano passado, a Turquia cancelou oficialmente a licitação e decidiu, em vez dela, desenvolver um projeto nacional do sistema de defesa antimíssil. 


Alexandr Mikhailov referiu que ambas as partes poderão se beneficiar se for criado um escudo de mísseis russo-turco. 

Segundo ele, "obter armamento mais sofisticado para desenvolver um sistema de defesa antimíssil mais confiável é da maior importância para a Turquia". 

"Em resultado disso, a Rússia está interessada neste desenvolvimento porque ele será seguido por encomendas militares, fornecimentos de armas e sua manutenção – tudo isso representa um ponto importante. Se o escudo antimíssil russo-turco for criado, nós iremos nos beneficiar disso, porque estamos interessados na proteção das nossas fronteiras do sul", disse Mikhailov. 

Ao mesmo tempo, ele apontou que ainda não é claro de que maneira as relações entre os dois países vão se desenvolver em termos de defesa antimíssil. Em qualquer caso, é seguro assumir que a Turquia está começando a perceber quem é quem, segundo Mikhailov. 

"O fator econômico associado ao bloqueio de mercadorias e turismo turcos pela Rússia levou a Turquia a perceber que, ao contrário da América, a Rússia está perto. Por isso é necessário desenvolver relações amigáveis com Moscou", disse ele. 

Em 10 de outubro, o presidente da Rússia Vladimir Putin e o seu homólogo turco Recep Tayyip Erdogan discutiram em Istambul a cooperação entre as indústrias de defesa. Um pouco depois, o porta-voz de Erdogan, Ibrahim Kalin, disse que Moscou e Ancara teriam aparentemente concordado na necessidade de elaborar os detalhes de um projeto possível para a implementação do plano do sistema nacional de defesa antimíssil turco. 

Não obstante, o porta-voz do presidente da Rússia Dmitry Peskov disse em 11 de outubro que a criação do sistema de defesa antimíssil conjunto entre a Turquia e a Rússia não foi discutida durante a cúpula.

Postar um comentário