Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Aproximação de submarino holandês dos navios russos quase causou acidente

Manobras perigosas de submarino holandês nas proximidades de navios russos poderiam ter causado acidente grave. 


Sputnik

Um submarino holandês foi detectado no leste do Mediterrâneo na tentativa de se aproximar do grupo naval russo e monitorá-lo, informou o porta-voz do Ministério da Defesa russo, major-general Igor Konashenkov na quarta-feira (09). 


Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov durante missão
Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov © Sputnik/ Sergey Eshenko


"Em 9 de novembro, às 06h50 (hora de Moscou) os destróiers russos Severomorsk e Vice-Admiral Kulakov identificaram um submarino diesel-elétrico da Marinha da Holanda (supostamente um Walrusklasse) que tentava chegar perto e monitorar o grupo do porta-aviões da Frota do Norte da Rússia", comunicou Konashenkov.

Segundo ele, os destróieres detectaram o submarino à distância de 20 quilômetros por meio de sistemas sonoros e informações providenciadas pelos helicópteros anti-submarino Ka-27.

"Apesar das manobras do submarino, estabelecemos contato sonoro estável com ele. Os navios monitoraram o submarino por uma hora e o obrigaram a abandonar a área onde estava o grupo naval", acrescentou. 


"Tais tentativas desajeitadas de manobrar na área próxima dos navios russos poderiam ter causado acidentes marítimos sérios", sublinhou Konashenkov. 

Konashenkov comunicou que o grupo naval russo tem detectado, com regularidade, submarinos da OTAN ao longo do seu curso. Assim, no início de novembro, o submarino nuclear Virginia foi flagrado na tentativa de vigiar os navios russos.

"Vale notar que os submarinos desta [classe], por terem um deslocamento considerável, são inapropriados para missões de reconhecimento", observa.

Em 15 de outubro a assessoria de imprensa da Frota do Norte da Rússia informou que um grupo de navios militares russos, chefiado pelo porta-aviões Admiral Kuznetsov e composto pelo cruzador Pyotr Veliky, os destróiers antisubmarinos Severomorsk e Vice-Admiral Kulakov e navios de suporte, foi enviado ao Mediterrâneo para realizar exercícios navais e reforçar as capacidades militares.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas