Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Armata russo será equipado com drones espiões

O tanque russo T-14 Armata será em breve equipado com drones de vigilância, informa a edição Izvestia. 


Sputnik

De acordo com o Izvestia, que cita um investigador do Instituto Aeronáutico de Moscou, Vitaly Polyansky, os drones serão ligados ao tanque por meio de um cabo flexível.


Resultado de imagem para armata
T-14 Armata


O drone, chamado Pterodaktil, feito de material compósito, é projetado para captar imagens do campo de batalha na área de dezenas de quilômetros, de maneira a clarificar a situação e ajudar a apontar as armas. O Pterodaktil poderá voar sobre o Armata em um raio de 50-100 metros, atingindo a altitude de dezenas de metros. Graças ao cabo flexível, que fornece energia elétrica, o Pterodaktil será capaz de funcionar no ar durante tempo ilimitado.

Em comparação com os aparelhos controlados por ondas de rádio, o Pterodaktil será capaz de levar a bordo mais equipamentos, porque ele não tem que carregar baterias. Mais uma vantagem é que as informações obtidas pelo drone estão totalmente protegidas contra interceptação. A máquina será equipada com radar e câmara de visão térmica.

"O drone está em processo de construção, mas já no próximo ano vamos entregá-lo ao Ministério da Defesa para testes. No momento, estamos trabalhando no aligeiramento do aparelho e no aumento da sua capacidade de carga, mas o principal é que ele já passou todos os testes no nosso laboratório e funciona conforme foi projetado", disse Polyansky. 


O T-14 Armata é um tanque de terceira geração desenvolvido pela Rússia. A plataforma universal Armata permite produzir, além de tanques, veículos pesados blindados de combate de infantaria e de transporte, veículos de apoio, de comando e de reconhecimento.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas