Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Armata russo será equipado com drones espiões

O tanque russo T-14 Armata será em breve equipado com drones de vigilância, informa a edição Izvestia. 


Sputnik

De acordo com o Izvestia, que cita um investigador do Instituto Aeronáutico de Moscou, Vitaly Polyansky, os drones serão ligados ao tanque por meio de um cabo flexível.


Resultado de imagem para armata
T-14 Armata


O drone, chamado Pterodaktil, feito de material compósito, é projetado para captar imagens do campo de batalha na área de dezenas de quilômetros, de maneira a clarificar a situação e ajudar a apontar as armas. O Pterodaktil poderá voar sobre o Armata em um raio de 50-100 metros, atingindo a altitude de dezenas de metros. Graças ao cabo flexível, que fornece energia elétrica, o Pterodaktil será capaz de funcionar no ar durante tempo ilimitado.

Em comparação com os aparelhos controlados por ondas de rádio, o Pterodaktil será capaz de levar a bordo mais equipamentos, porque ele não tem que carregar baterias. Mais uma vantagem é que as informações obtidas pelo drone estão totalmente protegidas contra interceptação. A máquina será equipada com radar e câmara de visão térmica.

"O drone está em processo de construção, mas já no próximo ano vamos entregá-lo ao Ministério da Defesa para testes. No momento, estamos trabalhando no aligeiramento do aparelho e no aumento da sua capacidade de carga, mas o principal é que ele já passou todos os testes no nosso laboratório e funciona conforme foi projetado", disse Polyansky. 


O T-14 Armata é um tanque de terceira geração desenvolvido pela Rússia. A plataforma universal Armata permite produzir, além de tanques, veículos pesados blindados de combate de infantaria e de transporte, veículos de apoio, de comando e de reconhecimento.


Postar um comentário