Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Avião militar dos EUA se aproxima de fronteira russa no Mar Báltico

Um avião de reconhecimento da Força Aérea dos EUA sobrevoou a costa russa na região do Mar Báltico. A informação foi divulgada por veículos ocidentais que acompanham a movimentação de aeronaves militares. 


Sputnik

Antes de se aproximar da fronteira russa na região de Kaliningrado, o avião RC-135W sobrevoou os territórios dos Países Baixos, Alemanha e Polônia. 


Avião de reconhecimento da Força Aérea dos EUA RC-135 (foto de arquivo)
Boeing RC-135 da USAF © AFP 2016/ GREG DAVIS / USAF


De acordo com os dados disponíveis, o avião decolou a partir da base aérea de Mildenhall, no Reino Unido.

Ultimamente, o trabalho de vigilância da Força Aérea dos EUA tem sido observado com mais intensidade nas regiões próximas às bases navais russas no Mar Báltico e Mediterrâneo, assim como na Síria. 


Em 23 de outubro, o avião de patrulha da Marinha dos EUA 'P-8A Poseidon' se aproximou das bases aéreas russas na Síria e em uma área do Mar Mediterrâneo onde supostamente se encontravam navios da Marinha da Rússia.


Postar um comentário