Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Coalizão americana bombardeou Mossul 21 vezes em 24 horas

A coalizão militar liderada pelos Estados Unidos realizou 25 missões e conduziu 21 ataques aéreos em Mossul nas últimas 24 horas, segundo afirmou nesta terça-feira o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov.


Sputnik


Os bombardeios da coalizão na cidade iraquiana, segundo o militar, seguem sendo realizados diariamente, enquanto na Síria, em Aleppo, as forças russas e as forças de Damasco estão inativas já há algum tempo. 


Caça F/A-18 Hornet durante uma missão de combate no Iraque
F/A 18 Super Hornet durante missão no Iraque © Foto: WikiMedia/Marinha dos EUA/Paul Farley

"As forças aéreas russas e sírias não estão ativas em Aleppo há mais de duas semanas. Ao mesmo tempo, bombardeiros estratégicos B-52N dos EUA, assim como caças F/A-18, partindo do porta-aviões Dwight D. Eisenhower, e (caças) Rafale-M, voando a partir do porta-aviões francês Charles de Gaulle, conduzem ataques em Mossul diariamente", afirmou Konashenkov. "Só nas últimas 24 horas, a coalizão realizou 25 incursões, conduzindo 21 bombardeios na cidade e nos subúrbios". 


A operação para retomar Mossul, controlada desde 2014 pelos jihadistas do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em diversos países), teve início no último dia 17. Mais de 30 mil militares do exército iraquiano e outros 4 mil combatentes curdos participam da ofensiva, que conta com o apoio de cinco mil soldados americanos em solo e da coalizão aérea liderada por Washington.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas