Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Conselho de Segurança discute Aleppo

Reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Em cima da mesa a situação em Alepo, com novos bombardeamentos russos e sírios sobre a segunda cidade do país. 


RFI

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas realiza hoje uma reunião de urgência para discutir a situação no leste da cidade de Alepo. O encontro foi solicitado pela França. 


media
Aleppo, Síria SANA/Handout via REUTERS

Os 15 embaixadores do Conselho de Segurança deverão ouvir um relatório sobre a situação em Alepo. Documento apresentado por Staffan de Mistura, responsável pelas situações humanitárias da ONU e pelo mediador das Nações Unidas para a Síria.

Segundo o Comité Internacional da Cruz Vermelha cerca de 20 mil pessoas fugiram da cidade nas últimas 72 horas, na tentativa de escapar aos combates e bombardeamentos à medida que as forças do regime de Damasco avançam.

Ontem o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Marc Ayrault, que pediu esta reunião urgente, falou em catástrofe humanitária e na necessidade de em conjunto examinarem a situação na cidade e os meios a empenhar para socorrer a população.

As forças de Damasco recuperaram trinta por cento do território de Alepo oriental controlado por forças rebeldes há quase quatro anos.




Postar um comentário