Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Destróier norte-americano descoberto na Romênia

O destróier da Marinha norte-americana USS Carney, equipado com o sistema de combate Aegis, se encontra fica no mar Negro próximo do porto romeno de Constança.


Sputnik


Navios de reconhecimento, bem como outras forças da Frota do Mar Negro da Rússia estão monitorando o navio, disse à agência russa RIA Novosti na terça-feira (25) uma fonte diplomática militar. 


Destróier com mísseis teleguiados USS Carney patrulha golfo Pérsico (foto de arquivo)
USS Carney © AFP 2016/ FELIX GARZA/Marinha dos EUA

"Com efeito, ele se encontra na região de Constança. A vigilância sobre ele está sendo realizada por navios de reconhecimento e radares costeiros, bem como pela aviação naval da Frota do Mar Negro", disse a fonte. 


Antes, a mídia informou que o destróier da Marinha norte-americana USS Carney passou pelos estreitos do mar Negro. 

Os destróieres com mísseis teleguiados Carney, Ross, Porter e Donald Cook, em conjunto com instalações terrestres de defesa antimíssil na Polônia e Romênia, também equipados com o sistema Aegis, são elementos do segmento europeu da defesa antimíssil nacional dos EUA. 

A Convenção de Montreux de 1936 limita a presença de navios de guerra de países que não são banhados pelo mar Negro a 21 dias.




Postar um comentário