Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Estônia prepara sua população para a guerra

O governo estoniano pretende completar seu programa de defesa civil contra eventuais catástrofes naturais e acidentes tecnológicos com um plano de ações militares e de segurança em caso de guerra. 

Sputnik

As respectivas informações foram publicadas na quinta-feira (06) no jornal estoniano Eesti Paevaleht. 
Tallinn, capital da Estônia
Tallin, capital da Estônia © Sputnik/ Vladimir Pesnya
Segundo Margo Klaose, chefe do grupo de defesa da população criado pelo Ministério do Interior do país, uma boa preparação dos residentes será essencial para contenção militar e poderá ajudar a prevenir ataques militares.

Ele destaca que há necessidade de aumentar os conhecimentos das pessoas, treinar suas capacidades de reagir a possíveis situações de emergência.

"O fato de os residentes estarem bem preparados é um dos argumentos para não atacar", ressaltou. 
Funcionários estonianos estão desenvolvendo programas que visam preparar as pessoas e instituições no caso de interrupção de energia elétrica, comunicações e outras situações de emergência. 
Estima-se que a primeira versão do conceito seja submetida à análise do governo no início do ano que vem.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas