Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

EUA renovarão arsenal com 400 novos mísseis nucleares intercontinentais

A Força Aérea dos EUA está preparada para fabricar, pelo menos, 400 novos mísseis balísticos intercontinentais (ICBM, na sigla em inglês) de última geração e está avaliando as propostas formais de três fornecedores concorrentes.


Sputnik


As propostas da Northrop, da Boeing e da Lockheed estão sendo analisadas pelos desenvolvedores de armas da Força Aérea norte-americana, que busca modernizar o arsenal de mísseis nucleares terrestres dos EUA e substituir os Minuteman III, construídos pela Boeing nos anos 1970, segundo relata o portal Scout. 


Lançamento de míssil balístico Minuteman III
Lançamento de um ICBM Minuteman III © AP Photo/ Foto de arquivo, Força Aérea dos EUA

As novas armas terão tecnologia de guia e sistemas de voo muito mais avançados do que os dos Minuteman III. Sua produção será acompanhada por um plano de sustentabilidade e manutenção a longo prazo, a fim de que elas possam ficar em serviço até 2075. 


Os mísseis serão implantados aproximadamente dentro da mesma área geográfica onde se encontram agora. Atualmente, os mísseis estão localizados em lugares como Cheyenne (Wyoming), Minot (Dakota do Norte) e Great Falls (Montana), e cobrem um raio de até 54.000 quilômetros. 

O novo esforço para construir ICBMs tem como objetivo "salvar milhões de vidas", segundo o autor do artigo, porque serviria para evitar guerras de grande escala com outras grandes potências nucleares. É o que a Força Aérea norte-americana chama de "dissuasão estratégica terrestre", que constituiria a principal razão para a renovação do arsenal de mísseis balísticos intercontinentais dos EUA.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas