Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

VÍDEO mostra fragata norueguesa afundando, tendo colidido após manobras da OTAN

A mídia divulgou novos vídeo e fotos da fragata norueguesa KMN Helge Ingstad, que colidiu com o navio petroleiro Sola TS junto à costa norueguesa em circunstâncias desconhecidas ao regressar das manobras da OTAN.
Sputnik

A fragata ficou com um grande rombo a estibordo atravessando a linha de água, sete marinheiros ficaram feridos. A tripulação abandonou o navio acidentado, que depois foi rebocado para águas menos profundas para evitar seu afundamento total.


Uns dias após o acidente (8), a fragata continua parcialmente acima da superfície da água, mas está completamente assente no fundo. Mais de 10 toneladas de combustível para helicópteros vazou para o mar.

Até o momento, não há nenhumas informações sobre o estado do armamento a bordo, incluindo mísseis de cruzeiro e antiaéreos, torpedos e artilharia.

O petroleiro Sola TS, por sua parte, não sofreu nenhum dano durante a colisão.

As razões do incidente estão sendo investigadas. Entre as possíveis causas estão a navegação da fragata em reg…

EUA renovarão arsenal com 400 novos mísseis nucleares intercontinentais

A Força Aérea dos EUA está preparada para fabricar, pelo menos, 400 novos mísseis balísticos intercontinentais (ICBM, na sigla em inglês) de última geração e está avaliando as propostas formais de três fornecedores concorrentes.


Sputnik


As propostas da Northrop, da Boeing e da Lockheed estão sendo analisadas pelos desenvolvedores de armas da Força Aérea norte-americana, que busca modernizar o arsenal de mísseis nucleares terrestres dos EUA e substituir os Minuteman III, construídos pela Boeing nos anos 1970, segundo relata o portal Scout. 


Lançamento de míssil balístico Minuteman III
Lançamento de um ICBM Minuteman III © AP Photo/ Foto de arquivo, Força Aérea dos EUA

As novas armas terão tecnologia de guia e sistemas de voo muito mais avançados do que os dos Minuteman III. Sua produção será acompanhada por um plano de sustentabilidade e manutenção a longo prazo, a fim de que elas possam ficar em serviço até 2075. 


Os mísseis serão implantados aproximadamente dentro da mesma área geográfica onde se encontram agora. Atualmente, os mísseis estão localizados em lugares como Cheyenne (Wyoming), Minot (Dakota do Norte) e Great Falls (Montana), e cobrem um raio de até 54.000 quilômetros. 

O novo esforço para construir ICBMs tem como objetivo "salvar milhões de vidas", segundo o autor do artigo, porque serviria para evitar guerras de grande escala com outras grandes potências nucleares. É o que a Força Aérea norte-americana chama de "dissuasão estratégica terrestre", que constituiria a principal razão para a renovação do arsenal de mísseis balísticos intercontinentais dos EUA.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas