Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Ex-secretário-geral da OTAN: EUA devem virar novo 'gendarme mundial'

Anders Fogh Rasmussen, ex-secretário-geral da OTAN, afirmou que, qualquer que seja o resultado das eleições presidenciais norte-americanas, os EUA deverão intervir de modo mais ativo na resolução dos conflitos internacionais. 


Sputnik

"Precisamos que os EUA desempenhem o papel de gendarme mundial. Temos que estabelecer o papel primordial dos EUA em todos os assuntos internacionais", frisou o ex-secretário-geral da OTAN em uma entrevista concedida ao canal britânico Sky News.


Ex-secretário-geral da OTAN Anders Fogh Rasmussen
Anders Fogh Rasmussen © AFP 2016/ JOHN THYS


Segundo Rasmussen, na lista de problemas que precisam ser solucionados há a situação na Síria, no Iraque, na Líbia e no leste da Ucrânia.

"As superpotências não podem descansar. Olhem ao redor de vocês e vão ver que o mundo está em chamas. Tem a Síria mergulhada em uma guerra civil, o Iraque que está à beira do colapso. A Líbia se tornou um Estado falhado na África do Norte. A Rússia está atacando a Ucrânia e desestabilizando a Europa de Leste. Tem a China mostrando seus músculos, o Estado pária da Coreia do Norte que ameaça todo o mundo com um ataque nuclear", disse Rasmussen. 


"Tudo isso requer um policial mundial para reestabelecer a lei e a ordem internacionais", salientou o político. 

Segundo o político dinamarquês, Barack Obama "resistiu ferozmente ao uso da força e à ameaça de uso da força militar para evitar conflitos internacionais".

O ex-secretário-geral da OTAN também se mostrou preocupado com a hipótese de o candidato republicano Donald Trump se tornar o próximo presidente norte-americano. De acordo com ele, isto "pode representar uma ameaça enorme" para todo o mundo.

As eleições presidenciais norte-americanas realizar-se-ão em 8 de novembro. Barack Obama está terminando seu segundo mandato e não pode concorrer de novo, segundo diz a Constituição. Os dois principais candidatos à presidência são o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton. Quem se tornar sucessor de Obama vai tomar posse em 20 de janeiro do ano que vem.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas