Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

F-35B pega fogo em voo

Guilherme Poggio | Poder Aéreo
 
Um jato F-35B de decolagem e pouso vertical do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA sofreu seu primeiro grande acidente quando um incêndio irrompeu na baia de armas da aeronave durante um voo de treinamento. O piloto não se feriu e pousou o avião em segurança na base de Beaufort, na Carolina do Sul. 


F-35B em testes para a IOC - foto 2 USAF
Lockheed Martin F-35 Lightining | Foto: USAF

O incidente ocorreu em 27 de outubro. Uma investigação sobre o assunto está em andamento e é muito cedo para determinar o que pode ter causado o incêndio.

Este é o primeiro incidente Classe A ocorrido com um F-35B, disse a porta-voz do Corpo de Fuzileiros Navais, Sarah Burns. Tais percalços envolvem perda de vida ou danos de mais de US $ 2 milhões.

Este é o segundo incidente de maior gravidade do programa F-35 desde setembro, quando um F-35A da USAF pegou fogo durante um exercício na base Mountain Home, Idaho.

O incidente com o avião da USAF ocorreu pouco depois da Força Aérea descobrir que o isolamento dos dutos de refrigeração do F-35A estava se desintegrando no interior do tanque de combustível, levando o serviço a suspender as operações de voo de 15 F-35A.

O F-35B não tem o mesmo problema, disse Mike Rein, porta-voz do contratado principal Lockheed Martin.

“A questão tubo de refrigerante só ocorreu no modelo F-35A”, disse Rein.


Postar um comentário