Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

F-35B pega fogo em voo

Guilherme Poggio | Poder Aéreo
 
Um jato F-35B de decolagem e pouso vertical do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA sofreu seu primeiro grande acidente quando um incêndio irrompeu na baia de armas da aeronave durante um voo de treinamento. O piloto não se feriu e pousou o avião em segurança na base de Beaufort, na Carolina do Sul. 


F-35B em testes para a IOC - foto 2 USAF
Lockheed Martin F-35 Lightining | Foto: USAF

O incidente ocorreu em 27 de outubro. Uma investigação sobre o assunto está em andamento e é muito cedo para determinar o que pode ter causado o incêndio.

Este é o primeiro incidente Classe A ocorrido com um F-35B, disse a porta-voz do Corpo de Fuzileiros Navais, Sarah Burns. Tais percalços envolvem perda de vida ou danos de mais de US $ 2 milhões.

Este é o segundo incidente de maior gravidade do programa F-35 desde setembro, quando um F-35A da USAF pegou fogo durante um exercício na base Mountain Home, Idaho.

O incidente com o avião da USAF ocorreu pouco depois da Força Aérea descobrir que o isolamento dos dutos de refrigeração do F-35A estava se desintegrando no interior do tanque de combustível, levando o serviço a suspender as operações de voo de 15 F-35A.

O F-35B não tem o mesmo problema, disse Mike Rein, porta-voz do contratado principal Lockheed Martin.

“A questão tubo de refrigerante só ocorreu no modelo F-35A”, disse Rein.


Postar um comentário