Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Força Aérea dos EUA se desculpa por aproximação perigosa a avião russo na Síria

Após o incidente que teve lugar em 17 de outubro e os EUA pedirem desculpa pela falta de cautela, o porta-voz do Ministério da Defesa russo major-general Igor Konashenkov aconselha os pilotos norte-americanos a deixarem de culpar a Rússia e controlarem suas emoções. 


Sputnik

Logo depois do incidente no espaço aéreo sírio em 17 de outubro, a Força Aeroespacial russa exigiu esclarecimentos dos EUA e estes pediram desculpa pelo acontecido, disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo major-general Igor Konashenkov.


Resultado de imagem para e-3 sentry
E-3 Sentry


Segundo disse o ministério, em 17 de outubro a tripulação do avião norte-americano E-3 AWACS violou as regras de segurança e se aproximou (a menos de 500 metros da distância) de um caça russo Su-35 perto da cidade síria de Deir ez-Zor.

"Depois desta aproximação perigosa do E-3 AWACS com o caça russo, o comando da Força Aeroespacial da Rússia, localizado na base aérea de Hmeimim, entrou imediatamente em contato com os seus colegas norte-americanos e solicitou esclarecimentos sobre este incidente", disse Konashenkov. 


O militar também observou que os representantes da Força Aérea norte-americana "pediram desculpa pelo incidente e prometeram realizar o trabalho necessário com os pilotos para evitar tais situações no futuro". 

"Este fato provou que os pilotos russos e norte-americanos têm um canal de comunicação bastante eficaz na Síria, e isso ajudará a evitar incidentes semelhantes no futuro", comunicou o major-general. Entretanto, ele observou que os funcionários do Ministério da Defesa estão surpreendidos com o fato de o comando norte-americano tentar atribuir a responsabilidade pelo incidente à Força Aeroespacial russa.

O representante oficial do Ministério frisou que a parte russa tinha informado com antecedência os seus colegas sobre o voo planejado do Su-35 e apresentado dados exatos sobre a altitude do voo.

"Assim, entendemos que às vezes os pilotos norte-americanos ficam tão impressionados com os caças russos se aproximando, que podem ficar estupefatos. Entretanto, gostaria de recomendar-lhes que deixem de culpar a Rússia e que controlem suas emoções. Tal como o manche de seus aviões…", disse o major-general.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas