Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Governo sírio se apodera de dois novos bairros rebeldes em Aleppo, diz ONG; milhares fogem

Em 24 horas, três bairros rebeldes caíram nas mãos e quase 10 mil civis fugiram da cidade.


France Presse

 
As tropas do governo sírio conquistaram neste domingo (27) dois novos bairros rebeldes da cidade de Aleppo, após ter tomado na véspera o bairro mais importante deste setor, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). 


Resultado de imagem para aleppo
Aleppo | Foto: Hosam Katan / Reuters
 
"O Exército e seus aliados tomaram hoje o controle de Jabal Badro e, depois, o de Baadin", informou à agência France Presse o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

Ao mesmo tempo, o Exército combatia intensamente os rebeldes no bairro estratégico de Sakhur, cuja conquista permitiria ao governo dividir Aleppo Oriental em dois.

Três bairros rebeldes caíram nas mãos do governo em 24 horas, no 13º dia da ofensiva lançada pelas tropas de Bashar al-Assad em 15 de novembro para recuperar o setor rebelde de Aleppo, controlado pelos insurgentes há mais de quatro anos.

"O avanço rápido do Exército se deve à estratégia de seu ataque contra Aleppo Leste, através de várias frentes, enfraquecendo os rebeldes", explicou Rami Abdel Rahman.

Quase 10 mil fogem


O OSDH tanbém anunciou neste domingo que desde sábado quase 10 mil pessoas fugiram do leste da cidade síria de Aleppo rumo às zonas ocupadas pelas forças pró-governo e para o bairro curdo de Sheikh Maqsud.

"Cerca de dez mil civis fugiram de Aleppo Oriental entre o sábado à noite e domingo. Pelo menos seis mil deles foram para o bairro [controlado pelas forças curdas] de Sheikh Maqsud. O restante foi para as zonas governamentais de Aleppo", completou o OSDH.

Antes, o OSDH, com sede em Londres, mas com uma ampla rede de informantes na Síria, havia informado que mais de 500 civis haviam escapado de Aleppo Oriental para as áreas governamentais, no norte e no oeste da metrópole. Um segundo balanço apontou que o total era de 4 mil pessoas.

Este êxodo, inédito desde 2012, acontece depois que no sábado as tropas de Bashar Al Assad se apoderaram do bairro de Massaken Hanano, o maior de Aleopo Oriental, zona que o regime tenta recuperar.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas