Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Japão dará mais liberdade a militares no Sudão do Sul

As Forças de Autodefesa do Japão receberam permissão para atuar de forma mais efetiva na missão enviada para o Sudão do Sul, participando de operações de resgate e ficando menos sujeita a restrições no que diz respeito ao uso de armas, segundo informou a mídia japonesa. 


Sputnik

De acordo com a agência Kyodo, o governo japonês considerou que, com a mudança, o Japão poderá realizar um trabalho melhor de proteção regional e de segurança internacional. Anteriormente, os militares presentes no país africano tinham funções limitadas a construção de infraestrutura. 
Soldados das Forças de Autodefesa do Japão
Militares da Força de Autodefesa do Japão © AFP 2016/ Frederic J. Brown

O Sudão do Sul foi tomado por um conflito étnico armado em dezembro de 2013, um ano e meio após sua independência do Sudão. Mais de um milhão de pessoas tiveram que deixar suas casas por conta dos combates. As forças japonesas vêm atuando na região desde 2012.
Postar um comentário