Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Japão dará mais liberdade a militares no Sudão do Sul

As Forças de Autodefesa do Japão receberam permissão para atuar de forma mais efetiva na missão enviada para o Sudão do Sul, participando de operações de resgate e ficando menos sujeita a restrições no que diz respeito ao uso de armas, segundo informou a mídia japonesa. 


Sputnik

De acordo com a agência Kyodo, o governo japonês considerou que, com a mudança, o Japão poderá realizar um trabalho melhor de proteção regional e de segurança internacional. Anteriormente, os militares presentes no país africano tinham funções limitadas a construção de infraestrutura. 
Soldados das Forças de Autodefesa do Japão
Militares da Força de Autodefesa do Japão © AFP 2016/ Frederic J. Brown

O Sudão do Sul foi tomado por um conflito étnico armado em dezembro de 2013, um ano e meio após sua independência do Sudão. Mais de um milhão de pessoas tiveram que deixar suas casas por conta dos combates. As forças japonesas vêm atuando na região desde 2012.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas