Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Japão promete responder à instalação de sistemas de mísseis russos nas Curilas

O Japão tomará as medidas cabíveis face à implantação de sistemas de mísseis russos nas ilhas de Iturup e Kunashir, declarou aos jornalistas o chanceler japonês Fumio Kishida.


Sputnik


Na terça-feira o jornal oficial da Frota do Pacífico da Rússia, Boevaya Vakhta, informou sobre a instalação de sistemas de mísseis costeiros Bal e Bastion nas Ilhas Curilas. 


Sistema de mísseis costeiros Bastion durante exercícios na região de Primorie, no Extremo Oriente da Rússia
Sistema de mísseis Bastion © Sputnik/ Vitaly Ankov

Segundo a fonte, os militares das divisões de mísseis estão se preparando para realizar exercícios de tiro. 


"Atribuímos a isso grande importância, depois de recebermos os detalhes vamos reagir da forma mais adequada", informa a agência Kyodo citando o chanceler. 

Os sistemas Bastion, com mísseis de cruzeiro Onix, e Bal, com mísseis de cruzeiro X-35, têm por objetivo garantir a defesa da costa marítima e são capazes de destruir vários tipos de navios. 

Em novembro, o sistema Bastion instalado na Síria foi usado pela primeira vez para atacar alvos terrestres dos terroristas.

Em agosto deste ano, o ministro da Defesa russo Sergei Shoigu anunciou que, em 2015, no Extremo Oriente da Rússia foi criado um sistema de defesa costeira – desde a costa sul da região de Primorie até o Ártico, medida necessária para proteger a navegação da Frota do Pacífico nas zonas marítimas do Extremo Oriente e do Norte e para aumentar a estabilidade militar das forças nucleares estratégicas.

Tóquio reclama a soberania das ilhas Iturup, Kunashir, Shikotan e Khabomai, referindo-se ao Tratado de Shimoda sobre comércio e fronteiras assinado em 1855. Moscou, por sua vez, considera que Ilhas Curilas do sul passaram a pertencer à União Soviética em resultado da Segunda Guerra Mundial e que a soberania da Rússia sobre esses territórios não pode ser contestada.



Postar um comentário