Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Única mulher a bordo do submarino argentino desaparecido é oficial pioneira

Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é a 'primeira submarinista' da Argentina. O ARA San Juan desapareceu com 44 tripulantes no Atlântico Sul.
G1

Única mulher no submarino militar argentino desaparecido com 44 tripulantes no Atlântico Sul, Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é descrita pela imprensa local como primeira oficial submarinista do país e da América do Sul. Ela ocupa o cargo de chefe de armas do ARA San Juan, que perdeu contato com a terra na sexta-feira (17).

Eliana nasceu em Oberá, na província de Misiones, no nordeste da Argentina, e só conheceu o mar aos 21 anos de idade, destaca o perfil do jornal "Clarín". Após se formar no ensino médio, ela se matriculou na Universidade de Misiones para fazer faculdade de Engenharia Industrial.

Duas tragédias familiares levaram Eliana a desistir do curso: a morte de um irmão, em um acidente de trânsito, e a morte da mãe, em decorrência de um problema cardíaco.

Em um perfil publicado em 2015 na revista "Viva", que …

Lavrov: ‘a tática da Otan para conter a Rússia desestabiliza toda a Europa’

Moscou está preocupada com as medidas da OTAN para contenção da Rússia, já que estas podem desestabilizar a situação em todo o continente europeu, declarou nesta quarta-feira o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.


Sputnik


“Um motivo especial de preocupação são os esforços da OTAN para conter a Rússia, que poderiam desestabilizar todo o continente europeu”, alertou Lavrov. 


Soldados da Marinha do Reino Unido mostram métodos de combate durante exercícios da OTAN, em 16 de maio, 2007.
Militares do Reino Unido durante exercício militar da OTAN © AFP 2016/ CLAUS FISKER / SCANPIX DENMARK

Ele acrescentou que a Rússia “espera respostas concretas da OTAN” às iniciativas de Moscou para “retomar a cooperação”.


A OTAN liderada pelos EUA está reforçando seu potencial ofensivo nas fronteiras ocidentais da Rússia e Bielorrússia, fato este que obriga a Rússia a tomar medidas de resposta defensivas.


Postar um comentário