Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Lavrov: ‘a tática da Otan para conter a Rússia desestabiliza toda a Europa’

Moscou está preocupada com as medidas da OTAN para contenção da Rússia, já que estas podem desestabilizar a situação em todo o continente europeu, declarou nesta quarta-feira o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.


Sputnik


“Um motivo especial de preocupação são os esforços da OTAN para conter a Rússia, que poderiam desestabilizar todo o continente europeu”, alertou Lavrov. 


Soldados da Marinha do Reino Unido mostram métodos de combate durante exercícios da OTAN, em 16 de maio, 2007.
Militares do Reino Unido durante exercício militar da OTAN © AFP 2016/ CLAUS FISKER / SCANPIX DENMARK

Ele acrescentou que a Rússia “espera respostas concretas da OTAN” às iniciativas de Moscou para “retomar a cooperação”.


A OTAN liderada pelos EUA está reforçando seu potencial ofensivo nas fronteiras ocidentais da Rússia e Bielorrússia, fato este que obriga a Rússia a tomar medidas de resposta defensivas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas