Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

M1 Abrams vs. T-90: qual é mais vulnerável? (vídeos)

Gernot Kramper, jornalista do portal alemão Stern, comparou dois vídeos de ataques realizados com mísseis antitanque que acertaram o M1 Abrams americano e o T-90 russo, surpreendendo-se com a resistência superior da armadura do russo. 


Sputnik

Tanque T-90
Tanque T-90 © Sputnik/ Ramil Sitdikov

Durante os combates por Mossul, observa-se uma evidente superioridade no ar da coalizão liderada pelos Estados Unidos, mas operações terrestres deixam a desejar, segundo o artigo. Em um dos vídeos filmados no campo de batalha, foi registrado o momento em que um míssil antitanque acerta o tanque pesado americano M1 Abrams, transformando-o em uma "bola de fogo".



 

"Um tanque que custa milhões não teve nenhuma chance contra um velho míssil. Como é possível?", contesta o autor do Stern.

A máquina de 60 toneladas, que ainda está sendo utilizada pelo exército norte-americano, não passa por modernização desde 1979 e não conta com sistemas de defesa modernos, como por exemplo, um simples transmissor de interferência para combater mísseis dirigidos. 


Kramper citou o vídeo em que um míssil pesado BGM-71 TOW de fabricação norte-americana acerta um tanque russo T-90. Apesar de estar fora de combate, com a cabine aberta e os sistemas de defesa ativos desligados, a armadura da máquina pôde resistir ao impacto, salvando a vida dos soldados.

Postar um comentário