Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Ministro da Defesa britânico quer aumentar gastos militares da OTAN

O ministro da Defesa britânico Michael Fallon pretende apelar aos aliados na OTAN, no âmbito do encontro de segunda-feira (14) em Bruxelas, ao aumento de gastos com a defesa após as eleições presidenciais nos EUA, informou o jornal The Telegraph citando uma fonte no ministério. 


Sputnik

Uma fonte da edição especificou que a vitória do bilionário republicano Donald Trump pode "intensificar" as tentativas do Reino Unido para persuadir outros países da União Europeia a gastarem mais com a defesa.


O ministro da Defesa do Reino Unido, Michael Fallon, durante uma conferência na Cingapura
Michael Fallon, Ministro de Defesa da Inglaterra © AP Photo/ Wong Maye-E


"No passado os americanos tinham dito que iriam concordar e continuariam contribuindo mais do que os outros membros da OTAN. Se a nova administração disser que vocês devem suportar suas ideias contribuindo com dinheiro, isso fará pensar", disse.

A fonte ministerial também destacou que atualmente a Europa enfrenta maiores problemas de segurança por si mesma, até porque, segundo ela, há mais ameaças do que após o fim da Guerra Fria.

A inauguração de Trump está marcada para 20 de janeiro. Durante sua campanha eleitoral ele declarou que os Estados Unidos gastam com a OTAN mais do que os outros membros da Aliança e que, segundo ele, a situação deve mudar.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas