Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Novo navio letal norte-americano : ladra, mas não morde

O destroier de mísseis USS Zumwalt (DDG-1000) foi considerado como a arma mais potente e letal no arsenal do Pentágono, mas os custos crescentes fizeram com que a embarcação, com "os sistemas de armamentos mais sofisticados", não tenha munições para disparar, escreve o jornalista Mikhail Sheinkman. 


Sputnik

"O USS Zumwalt é o segundo maior navio norte-americano. Mas acontece que este navio de guerra só é letal quando está na superfície [da água]. Quanto às suas capacidades de combate, ninguém sabe quando será capaz de disparar. De todos os modos, os que desenvolveram este navio obviamente perderam o objetivo", considera Sheinkman.


Primeiro destróier da classe Zumwalt, o maior já construído para a Marinha dos EUA
USS Zumwalt DDG 1000 © AP Photo/ Robert F. Bukaty


As declarações do jornalista vêm na sequência das notícias de que a Marinha norte-americana decidiu se abster da compra de munições, especialmente projetadas para os canhões avançados de calibre 155 mm do USS Zumwalt, já que, explica, eram "demasiado caros".

Os projéteis LRLAP (Long Range Land Attack Projectile), fabricados somente para os referido sistema, de acordo com várias fontes, custarão cada um cerca de $800.000. Em outras palavras, os dois canhões de calibre 155 mm podem ser mantidos "apenas para nos vangloriarmos e mostrarmos a nossa 'grandeza'", diz o repórter.

O custo do navio é de 7.5 milhões de dólares, enquanto o preço total do programa atinge 22.5 milhões. Os custos crescentes das armas nos EUA poderiam ser a causa para a rejeição dos projéteis LRLAP, já que em 2001 havia sido calculado que o preço de uma unidade do projétil não iria ultrapassar os 50.000 dólares. Talvez isso também explique a razão por que o número planejado de navios desta classe foi reduzido de 32 para apenas três.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas